8 Dicas de e-mail marketing para uma loja virtual.

Um elemento de grande importância no planejamento de marketing no e-commerce é certamente o e-mail marketing. O e-mail marketing tem como finalidade gerar RELACIONAMENTO entre lojista e consumidores.

É através do e-mail marketing que você vai se relacionar com seus atuais e potenciais clientes. Portanto, fazer a coisa da maneira correta é muito importante para que os resultados apareçam.

Sendo assim, nós elaboramos um pequeno guia com 08 dicas sobre como você pode explorar melhor o seu e-mail marketing e transformá-lo em uma ferramenta de geração de demanda.

#1. Tudo começa pelo título.

O seu e-mail marketing precisa ter um título inteligente para não passar por um folheto online, ou ser confundido com um spam. O título é justamente o gatilho, e é ele que vai fazer o cliente abrir o seu e-mail, ou manda-lo para a lixeira.

Sendo assim, a primeira coisa a fazer é criar um título que não pareça com um anúncio, e fugir de palavras como “oferta”, “promoção”, “queima de estoque”, “imperdível” e outras do gênero.

A verdade é que as pessoas costumam abrir e-mails que possuam um título que seja ao mesmo tempo atraente, simples, direto e sem enrolação.

Por isso, títulos como “Seleção de produtos para o feriadão com as crianças” soa bem melhor do que “Oferta imperdível para o final de semana”.

#2. O conteúdo precisa ser personalizado.

O cliente precisa receber e-mails com MENSAGENS que tenham a ver com o seu perfil. Portanto, se o cliente comprou um computador, talvez ele não tenha nenhum interesse em receber um e-mail com ofertas de produtos de beleza.

Você precisa segmentar os clientes por interesse e enviar e-mails com ofertas de acordo com esses interesses, porque caso contrário os e-mails não surtiram nenhum efeito e passarão a ideia de que você não presta atenção ao que o cliente compra.

O segredo em um e-mail marketing é mostrar para os clientes aquilo que eles querem comprar, e não o que você quer vender. Senão, o negócio acaba soando como empurroterapia e ele se enche.

#3. Utilize um sistema de envio.

O principal motivo pelo qual você deve usar um sistema de envio de e-mail marketing são os relatórios analíticos. Não adianta você sair mandando e-mails para todo lado sem conseguir medir se a coisa toda está funcionando.

Por isso, antes de pensar em e-mail marketing encontre a ferramenta adequada para monitorar os seus envios.

Tenha em mente as seguintes métricas quando for analisar os relatórios de envio:

  1. Quantos e-mails foram enviados?
  2. Quantas pessoas clicaram em alguns dos links do e-mail?
  3. Quais links foram mais clicados?
  4. Quantos cliques resultaram em compra ou atingiram a meta do site?
  5. Quantos visitantes retornaram?
  6. Quantos usuários saíram da lista?

Tudo isso é de grande importância para que seja possível medir o alcance e a eficácia dos e-mails que você anda enviando.

Além disso, os relatórios analíticos servem para você pautar as suas próximas campanhas. As próximas campanhas precisam ser influenciadas pelas campanhas que tiveram maior retorno.

#4. Cuidado com o spam.

A primeira coisa a fazer depois que seu e-mail estiver pronto é checa-lo para ver se ele vai passar pelos filtros dos principais servidores. A maioria dos sistemas de envio tem um checador de spams e é muito importante essa análise.

Muitas mensagens acabam não chegando ao seu destino simplesmente porque os filtros as classificam como spam. Portanto, caso o checador dê sinal vermelho para o seu e-mail, descarte-o e faça outro.

#5. Dê liberdade para as pessoas entrarem e saírem.

O seu e-mail marketing precisa dar ao cliente a liberdade para sair da sua lista quando ele quiser. Assim, não se esqueça de incluir um link para o cancelamento do recebimento dos e-mails. E assegure-se, principalmente de que esse link funcione, e que todas as solicitações de exclusão sejam realmente atendidas.

Se o cliente tem o direito de entrar quando bem entender na sua lista de envios, ele também tem o direito de sair. Seja simples e direto. Deixe-o livre pra entrar e sair quando quiser.

#6. Construa a sua própria base de envio.

Por mais que seja tentador comprar uma base de dados com duzentos mil e-mails cadastrados, essa não é uma boa maneira de começar a espalhar o conteúdo de seu e-commerce por aí.

Isso porque você não conhece aqueles e-mails, não conhece as pessoas e, não sabe se eles têm o mínimo interesse naquilo que você vende. Portanto, esqueça a ideia de comprar uma base e cresça de maneira inteligente.

O ideal é deixar com que os interessados se cadastrem. Ao mesmo tempo, envie os e-mails para os clientes que já compraram de você. Essa é a melhor receita para um e-mail marketing que funciona.

Além disso, no momento em que o cliente se cadastrar peça para que ele informe seus interesses. Será dessa forma que você segmentará um cliente que ainda não comprou.

Assim, quando você enviar algum e-mail marketing, o cliente provavelmente se interessará em abri-lo.

#7. Envie mensagens não comerciais.

Esse é um fator que pode ser muito positivo para a sua marca. Não foque apenas no envio de promoções e lançamentos.

Intercale o envio de mensagens comerciais com outras mensagens, como artigos, dicas, informações úteis e conteúdo relevante e de qualidade, isso vai aproximar o consumidor da sua marca.

#8. Teste o seu template.

Não adianta você ter o template mais bonito se ele não funcionar.

Assim, envie as primeiras mensagens para você mesmo e veja como o e-mail marketing se comporta quando aberto nos principais serviços de e-mail. Caso o resultado não seja positivo, faça as alterações necessárias e continue testando até o resultado ser satisfatório.

Nós acreditamos que essas dicas transformarão de uma vez por todas os seus e-mails em uma ferramenta interessante e relevante que chame atenção dos clientes.

O e-mail marketing é uma ótima estratégia para aumentar a fidelidade dos visitantes e as taxas de conversão do seu e-commerce. Seguindo essas dicas, temos certeza que o e-mail marketing se transformará em uma ferramenta de marketing que faz a diferença para a sua loja virtual.

Este post foi faz parte de uma série de posts escritos por mim e pelo Ricardo Jordão Magalhães e publicado originalmente no Blog da Rakuten.

Receita de E-mail Marketing.

Um dia o e-mail foi um diferencial. UM DIA.

Hoje, todos mandam e-mail. Todas as empresas, todas lojinhas da internet mandam pelo menos um e-mail marketing. MAS, eles não dominam como fazer a coisa. Eu posso compilar aqui milhares de e-mail totalmente medíocres, que não chamam atenção de ninguém.

MUITOS. Isso porque as empresas estão simplesmente focadas em fazer. Têm que fazer e-mail pra atrair clientes. Têm que fazer e-mails pra fazer girar o estoque. Têm que fazer e-mails pra divulgar a marca da empresa. MAS, um e-mail mal feito AFASTA clientes. Um e-mail mal feito faz o estoque aumentar, ao invés de vender. Um e-mail mal feito QUEIMA a marca da empresa.

SIM. O tiro sai pela culatra. E quando falamos de internet, um pequeno tiro, uma pequena fagulha pode ser transformada em um grande incêndio. MUITO GRANDE.

A confecção de e-mail marketing tem que ser CUIDADOSA. E quando eu digo cuidadosa, não estou dizendo PERFEITA. Já vi empresas atrasarem em quase uma semana um e-mail por causa de perfumaria. Por causa de detalhes imperceptíveis para o cliente. Por causa de um sombreado branco, que era pra mudar pra cinza claro.

Toda campanha de marketing precisa ser rápida, simples e objetiva. Precisa ser rápida, mas não momentânea. Precisa ser objetiva, porque precisa ir direto ao ponto. Precisa fazer o que veio fazer e deixar alguma coisa no ar. Precisa ter alguma coisa no ar pra levar o cara pro site. Pra que ele procure por alguma coisa no site. Pra que o e-mail não fique só no e-mail. O e-mail é um chamativo. Precisa levar o cliente até algum lugar. Precisa levar o cliente pro site, pro carrinho, pra algum lugar. Por isso precisa ser objetiva. Precisa ter um objetivo. Mandar e-mail apenas por mandar não traz resultados.

MAS… é preciso fazer. MAS, não de qualquer jeito. Existem alguns princípios, diretrizes e dicas que podem fazer o seu e-mail marketing ser mais eficaz. A Revista VendaMais de Janeiro listou nove deles. Confira abaixo:

1. Não faça spam. Dispare sua ação apenas para as pessoas que autorizaram o envio de mensagens promocionais. Siga as normas do Código de Autorregulamentação para a Prática de E-mail Marketing (www.abemd.com.br).

2. Não se pareça com spam. Não use links para arquivos “.exe”, “.pif” e outros. Evite colocar no texto palavras como “grátis”, “imperdível”, “promoção” e outras associadas a mensagens promocionais, preferindo aplicá-las como imagem. Personalize sua peça. Além de fortalecer sua comunicação, a diferença entre as mensagens enviadas reduzirá a possibilidade de elas serem interpretadas como spam pelos servidores.

3. Teste os filtros antispam. Crie diversas contas gratuitas de e-mail (gmail, yahoo, hotmail, etc.), dispare sua mensagem para elas e confira se foram recebidas. Caso seja bloqueada, altere a peça e teste novamente até detectar qual é o elemento que está gerando o bloqueio.

4. Seja relevante. Dispare sua ação para as pessoas com perfil e interesses parecidos com os de seus atuais clientes.
Crie em versões diferentes para cada segmento, utilizando a linguagem adequada e explorando os benefícios que cada grupo mais valoriza.

5. Desperte o interesse. Use o campo do assunto para fazer uma oferta ou explorar um benefício.Posicione sua logomarca e sua melhor oferta/benefício no alto e à esquerda da peça para que eles apareçam no painel de preview.

6. Seja claro e objetivo. Use textos curtos. Concentre-se na oferta principal e inclua links para mais informações. Dê instruções claras e fáceis de serem localizadas na peça sobre o que o destinatário deve fazer. Transmita um tom de urgência, dando um prazo de validade ou um brinde aos primeiros pedidos.

7. Escolha o melhor dia para o disparo. Evite sexta-feira e segunda-feira, a véspera e o dia seguinte dos feriados, em que o volume de e-mails na caixa de entrada é maior.

8. Mensure cada etapa da ação. Endereços inválidos (bounces) – Reveja sua lista de e-mails errados ou caixas postais lotadas. Taxa de e-mails abertos (abertura) – Mede quantas pessoas abriram sua mensagem. O que pode prejudicar essa taxa são os destinatários fora do perfil, linha de assunto de baixo impacto, remetente desconhecido ou peça bloqueada por filtros antispam. Taxa de e-mails clicados (click through) – Indica quantos destinatários clicaram em links para conhecer melhor a oferta ou fazer o pedido. As possíveis causas de baixo resultado são o esgotamento do assunto na peça principal, textos muito longos ou problemas com o layoutCadastros preenchidos ou pedidos conquistados – É o que realmente interessa, mas depende dos indicadores acima.

9. Teste e melhore seus resultados. A grande vantagem das ações de e-mail marketing é a possibilidade de testar inúmeras alternativas em pequenos volumes e, então, realizar a ação vencedora para o público. Faça diferentes testes com listas, ofertas, linhas de assunto, benefícios, textos, formas de pagamento, etc.

Etiqueta nos E-mails..

Dicas de etiqueta para enviar e-mails sem erro by Você S/A.

1. AO VIVO. Antes da internet já existia comunicação. Não custa nada caminhar até a mesa de seu colega ou ligar para o cliente. Se necessário, o conteúdo da conversa pode ser resumido e enviado por e-mail apenas para registro. (Contra: pesquisas revelam que cada vez mais consumidores preferem ser abordados pelo e-mail do que pelo telefone. Portanto, pense duas vezes antes de ligara para o cliente, para que ele não comece a inventar desculpas e não te receber).

2. CALMA. Se você recebeu uma mensagem que não o deixou feliz, espere um pouco para respondê-la. As mensagens enviadas por e-mail são interpretadas com mais rigidez e não permitem um pedido de desculpas em seguida, como em uma conversa.

3. CLAREZA. Ao escrever um e-mail preencha o assunto da mensagem. Isso ajuda a saber logo de cara do que se trata. Se quem recebeu o seu e-mail precisar voltar a falar no assunto, não perderá tempo. (Parêntese: QUEM hoje em dia abre um e-mail sem assunto especificado no campo? Só quem adora spammers e não tem nenhum medo de virus. Não especificar o assunto é certeza de que seu e-mail NÃO SERÁ LIDO. A não ser que você e o destinatário da mensagem sejam MUITO amigos; Faça o teste).

4. FORMA. Mantenha a formalidade, mesmo que a troca seja entre colegas. Muita intimidade pode causar mal-entendidos. (Parêntese: desconsidere essa dica. Seja formal somente quando impressindível. Tente dar ao e-mail um tom amistoso, sério, porém descontraído. Chamar amigos de Prezado Senhor e despedir com Atenciosamente?!?! Só se for pra afastá-lo de vez. Qual cliente gosta de ser chamado assim??? Eu não!).

5. OBJETIVO. Faz parte do seu trabalho, ao transmitir uma mensagem, deixá-la mais objetiva possível. Tópicos funcionam melhor do que longos parágrafos. É importante deixar claro também o que você espera de quem está lendo o e-mail. (Atenção: escreva em parágrafos curtos – entre três e cinco linhas. Além de o texto ficar mais bem disposto, fica mais fácil de concatenar idéias e ser objetivo. Lei da comunicação: fazer a mensagem do transmissor chegar ao receptor sem ruídos).

6. TEMPO. Ao receber uma pergunta que não sabe responder, mas sabe quem é a pessoa mais indicada para isso e vê que ela está copiada no e-mail, não desperdice seu tempo enviando mensagens do tipo: “acho que Fulano poderá ajudar”. Evite o envio de e-mails desnecessários.

7. ANEXOS. Cuidado com os anexos! Todos os servidores têm limites (de tempo de envio. Hoje, praticamente todos os e-mails tem espaço suficiente para os anexos), Se forem muitos, e realmente necessários, procure zipá-los. Outra dica é utilizar servidores que hospedam os arquivos na internet. Nesse caso basta copiar o link no corpo do e-mail. Se você tem dúvidas sobre mandar o anexo, mencione sobre ele no corpo do texto e se coloque à disposição para enviar àqueles que desejam recebê-lo. (MINHA DICA: utilize programar como Skype e MSN para essa finalidade. Além de ser muito mais rápida a transmissão, evitamos o trabalho dobrado de um ter que subir o arquivo – upload – para outro ter que baixar – download).

8. DESTINO. Ao copiar outras pessoas no e-mail, para que elas tomem conhecimento do conteúdo, é necessário certa cautela. Esteja atento para não esquecer quem realmente deveria estar entre os destinatários. Quanto aos seus chefes, questione-se se eles devem estar ali. Você pode perder credibilidade se incluí-los sempre e sem necessidades. (Concluindo: envie o e-mail SOMENTE  a quem tem que recebê-lo. Se você não sabe quem deve receber, desconsidere essas dicas).

9. FINAL. Fique de olho também na sua assinatura. Ela serve como um cartão de visitas. Mantenha-a curta, apenas com as informações mais importantes: nome, empresa, cargo e contatos. Nada de fazer da sua assinatura um minicurriculuo.

Essas dicas são da edição da Você S/A de número 131, que tem o Luciano Huck na capa e fala sobre COMUNICAÇÃO. Diante de tais dicas eu me pergunto: por que a Você S/A tem uma comunicação tão formal com o leitor, tão desnecessária, ao invés de prezar pela proximidade, confiança e parceria?!? Poderia aprender um pouco com a capa. Dar dicas mais dinâmicas, mais curtas, mais diretas e eficazes. Ou a revista não é destinada a pessoas com conhecimento e informação?!? Precisa falar uma linguagem mais atual, para ver se afastamos de vez a burrocratização (não a seriedade) das empresas. Afinal a comunicação não é apenas verbal, mas sim, corporal e escrita. Essa é a minha conclusão.