Desenvolvendo o verdadeiro espírito da liderança.

Eleanor Roosevelt uma vez disse: “Um bom líder inspira as pessoas a terem confiança no líder, um grande líder inspira as pessoas a terem confiança em si mesmos”. Mas, se transformar em um grande líder não está fácil. Construir uma equipe de sucesso através dos altos e baixos de uma liderança pode ser um dos maiores desafios enfrentados por micro, pequenas, médias e até grandes empresas.

Liderança é uma das áreas que muitos empresários tendem a negligenciar, de acordo com o coach em liderança John Maxwell, cujos livros incluem: As 21 irrefutáveis leis da liderança Desenvolvendo o Líder dentro de você.

“Você trabalha duro para desenvolver seu produto ou serviço. Você luta para resolver seus problemas financeiros. Você sai, promove o seu negócio e vende o seu produto. Mas você não pensa o suficiente sobre liderar o seu próprio pessoal e encontrar a melhor equipe”, diz Maxwell.

Acontece que, as habilidades e talentos necessários para orientar a sua equipe na direção certa podem ser simples, e qualquer pessoa com determinação pode desenvolvê-las. Sendo assim, aqui vai uma uma lista de dez dicas para conseguir desenvolver o seu poder de liderança.

#1. Montar uma equipe dedicada.

A sua equipe tem que estar comprometida com você e com os negócios. Empreendedores bem sucedidos não têm apenas a expertise comercial, mas também o know-how para contratar de forma eficaz. “A ideia de um negócio colossal simplesmente não é suficiente. Você tem que ser capaz de identificar, atrair e reter talentos que podem transformar o seu conceito em um sucesso”. Saiba mais sobre desenvolver uma equipe de vendas matadora.

Ao montar a sua equipe, olhe para as pessoas cujos valores estão alinhados com o propósito e missão de sua empresa. Suzanne Bates, uma consultora de liderança, diz que os membros de sua equipe precisam acreditar naquilo que o líder faz. “Ter pessoas em sua equipe que têm tenacidade e espírito sincero é realmente importante”, diz ela.

#2. Super Comunicação.

Este é uma grande característica. Mesmo com uma equipe de apenas cinco ou dez pessoas, pode ser difícil saber o que está acontecendo com todos. Em um esforço para uma integração da comunicação, Bates compila uma atualização de notícias semanais ela chama de Previsão de Sexta-Feira, e envia por e-mail para sua equipe. “Minha equipe é sempre surpreendida com todas as notícias do mercado”, diz Bates. O importante é fazer as pessoas se sentirem informadas sobre o mercado. Afinal, o conhecimento é o grande diferencial do mercado.

#3. Não assuma.

Quando você tem negócio, você pode fazer com que sua equipe compreenda e assuma seus objetivos e missão – e eles podem. Mas, todo mundo precisa ser lembrado para aonde a empresa está indo e o que vai acontecer quando vocês chegarem lá. Seus funcionários podem perguntar: “O que tem lá para mim?”. É importante saber descrever esse cenário para todos da equipe. Aproveite o tempo para realmente entender as pessoas que estão ajudando a construir o seu negócio, e para saber o papel delas no futuro da organização.

#4. Seja autêntico.

Bons líderes incutem suas personalidades e crenças no DNA da sua organização. Se você ser é autêntico, e não tenta agir como outra pessoa, e se cerca de pessoas que estejam alinhadas com seus valores, seu negócio tem mais chances de ter sucesso.

Cada empresa é diferente e cada empreendedor tem sua própria personalidade, diz Flaxington. Se você é autêntico, você atrai as pessoas certas para sua organização. Tanto os funcionários quanto os clientes.

#5. Conheça os seus obstáculos.

A maioria dos empreendedores estão otimistas e certos de que estão dirigindo em direção a seus objetivos. Mas, muitas vezes, acaba por ser um líder míope que não toma o tempo para entender seus obstáculos.

Você precisa saber o em que você está indo de encontro e, ser capaz de planejar em torno dos imprevistos. É loucura pensar que só porque o empreendedor tem energia e entusiasmo, que você vai ser capaz de conquistar tudo. É muito mais inteligente dar um passo para trás e descobrir quais são os obstáculos, para depois enfrentá-los de frente.

#6. Criar uma direção para a equipe.

Muitas novas equipes de corrida, antes mesmo de descobrir quem são, onde eles estão indo, e o que vai orientar a sua viagem, diz Ken Blanchard, têm um local de trabalho e uma time de liderança de treinamentos. Apenas chamar uma equipe e dar-lhes uma meta não significa que a equipe terá sucesso e a meta será atingida.

É importante para criar um um planejamento que mostra claramente o que a sua equipe irá realizar, e como a equipe irá trabalhar em conjunto para alcançar os resultados desejados. Isso é muito importante.

#7. Acredite em seu pessoal.

Os líderes devem ajudar seu povo a desenvolver a confiança, especialmente durante tempos difíceis. Como Napoleão Bonaparte disse: “Os líderes são negociantes de esperança”. Essa confiança vem em parte de acreditar na sua equipe. Mas acreditar nas pessoas não é suficiente. Você tem que ajudá-las a vencer.

#8. Mantenha sua equipe engajados.

Grandes líderes dão desafios para as suas equipes e os mantém animados e comprometidos com elas, diz o especialista em liderança Stephen Covey. Ele apontou o exemplo de uma pizzaria de médio porte, em uma pequena cidade, que estava matando uma grande cadeia de fast-food nas vendas. A grande diferença entre eles era o líder, afirmou Stephen.

Toda semana ele reunia seus funcionários adolescente e animadamente perguntava-lhes: O que podemos fazer nesta semana que nunca fizemos antes? As crianças adoraram o desafio. Eles começaram a enviar mensagens de texto para todos os seus amigos sempre que começávamos algo especial. Levaram a máquina de cartão de crédito para a calçada para os motoristas poderem comprar pizza direto da rua. Eles carregaram um caminhão com as pizzas vendeu tudo nos jogos universitários. Não é de se admirar que o empreendedor, dono da pizzaria nunca teve problemas com a rotatividade de funcionários.

Liderança não é uma tarefa fácil. Ser exemplo para os funcionários menos ainda. Porém, você já sabe o principal que precisa colocar no seu check list da liderança.

Os Princípios da Liderança.

Toda liderança precisa de princípios, de comportamentos norteadores. A liderança não é um simples dom, mas sim um comportamento que precisa ser aprimorado, melhorado e desenvolvido.

Com metas e objetivos que guiam a conduta, a liderança pode ser aperfeiçoada se corretamente exercitada e guiada por propósitos claros e bem definidos.

Liderança não é apenas hierarquia, mas sim empatia, pró-atividade, empreendedorismo e muito envolvimento com equipes de trabalho. Lidar com as pessoas não é assim tão fácil. Pessoas, funcionários e cargos, muitas vezes acabam sendo afastadas e, assim, o líder acaba sendo apenas o chefe, o gerente, o cara chato que vive cobrando. O líder que é movido por princípios e por uma busca incessante da excelência, tem de saber conviver com conflitos e comunicar-se com toda a equipe.

A seguir, vão alguns princípios que um líder deve seguir:

1. Criar uma visão. Essa é básica, mas não custa nada reforçar, afinal de contas, eu sigo a linha de que se você precisa comunicar 10 vezes uma mesma mensagem, comunique 10 vezes. Sem criar uma visão de futuro, dificilmente você conseguirá extrair de sua equipe o melhor deles e dificilmente você atenderá o que seu cliente necessita. Líderes precisam estar focadas na estratégia e em questionar o status quo vingente. Durante esse processo, é vital que sua equipe seja seja envolvida e compreenda o sentido e o significado que a sua visão de futuro possui;

2. Fazer acontecer. Como líder você deve ajudar a sua equipe a vencer as dúvidas e os obstáculos para alcançar suas metas. Todo projeto e toda inovação é carregada de incertezas. Diante disso, o líder deve funcionar um facilitador para que sua equipe não seja paralisada pelo medo de errar ou de seguir em frente. Ajude sua equipe a viver o agora e a projetar o futuro focando nas oportunidades e não nos problemas. Estabeleça um conexão entre o saber e o fazer;

3. Construa sua equipe. É papel do líder identificar as pessoas e as habilidades necessárias para vencer os desafios. Construa uma equipe em que as habilidades se complementem. Escolha pessoas que acreditem na visão que você desenvolveu. Escolha quem QUER participar do seu sonho e não aqueles que apenas precisam. Para isso, o líder também deve ser uma pessoa que atraia talentos para sua equipe;

4. Forme novos líderes. Isso tem a ver com a sustentabilidade e a longevidade da empresa na qual você trabalha. Garanta que no longo prazo a sua empresa possua pessoas talentosas que terão as competências necessárias para que sua empresa continue crescendo;

5. Utilize Redes Sociais. Importante para você aumentar sua rede de relacionamento e assim aumentar a troca e o compartilhamento de idéias. Crie um blog, entre no Twitter. As Redes sociais são um excelente instrumento de comunicações porque elas aproxima as pessoas e criam um canal de comunicação multilateral. Isso também ajudará você a se comunicar com os funcionários da geração Y;

6. Faça mais com menos. Você já deve ter ouvido a frase “A necessidade é a mãe de todas as invenções”. Se não houvessem restrições de recursos, nós não precisaríamos de líderes. As restrições fazem com que nós exercitemos a nossa criatividade e passemos a buscar soluções inovadoras. Pense na tecnologia como ferramenta para fazer as coisas de forma diferente e não apenas para tornar os sistemas mais eficientes;

7. Pense nas pessoas como sendo seu recurso mais valioso. Não é novidade para ninguém que estamos passando por uma mudança de época. Mudanças de épocas ocorrem quando há mudança da força motriz da economia. Na revolução agrícola, a força motriz era a força física humana em que você tinha que puxar o arado ou empurrar um engenho para moer cana. Na revolução industrial, a força motriz eram as máquinas montadas em linha de produção. Na nova economia, a força motriz é o conhecimento e a capacidade de inovar e isso só é possível através das pessoas. Portanto, saiba valorizar as competências dos seus funcionários e saiba celebrar cada vitória alcançada para que seja construído um clima organizacional onde as pessoas sintam-se cada vez mais confiantes e capazes de enfrentar novos desafios. Valorize e forme talentos independentemente da conjuntura econômica. Em momentos de crise, investir em pessoas lhe dará uma vantagem competitiva maior quando houver retomada da economia;

Os Princípios da Gestão de uma Equipe Fora do Normal.

1. Não contrate apenas pessoas parecidas com você. “O ideal é você contratar pessoas bem diferentes”, sugere Cleveland. “Todos nós temos fraquezas que um bom parceiro pode suprir.” Com isso, afirma ele, você será capaz de enxergar o quanto um pode suprir as fraquezas do outro e poderá ter uma boa ideia de onde precisa reforçar a sua equipe.

3. Reconheça quando um integrante não se encaixa na equipe. Seja qual for o problema, se um membro não se encaixa na equipe, ele está prejudicando as suas chances de um futuro melhor. Segundo Cleveland, provavelmente ele não está feliz e nem você. “Portanto, resolva a situação”, recomenda. “Fale diretamente com ele sobre o problema. Decidam juntos como resolver a situação e tome uma atitude. Será melhor para ambos os lados.”

3. Ajude os integrantes da equipe a se aperfeiçoarem. “Se isso quer dizer treinamento, pague alguns para sua equipe”, sugere. Se aperfeiçoamento significa direcionamento, direcione. Seja um mentor, um professor e espere excelência, afirma. Uma empresa tem os funcionários que merece.

4. Esteja disposto a ser o cara mau. Cleveland diz que tendemos a querer que todo mundo goste de nós e pergunta: “O que você gostaria de ser como dono de agência: o cara de quem todos gostam ou o que todos respeitam?” Segundo ele, os empregados não gostam de empregadores que eles não respeitem. “Conquiste o respeito tomando as responsabilidades das promessas que faz aos seus funcionários”, aconselha. “Por exemplo, se promete que a agência fará um trabalho grandioso, não há desculpas para um trabalho ruim.”

5. Mantenha-se calmo. “Equipes que vencem apreciam o caminho”, conta Cleveland. “Eles não se irritam, pois confiam no potencial que possuem. Como líder, você deve ser um exemplo dessa atitude. Portanto, divirta-se.”

6. Deixe seus funcionários serem eles mesmos. “Nós trabalhamos muito na nossa agência”, diz Cleveland. “Não necessariamente longas horas, mas horas bem focadas.” Equipes com integrantes que gostam um dos outros trabalham muito bem em conjunto. É muito difícil uma equipe assim não vencer.

Os conselhos são de Bart Cleveland, publicitário norte americano sócio da agência de publicidade McKee Wallwork Cleveland, uma das melhores do mercado do norte-americano.

Aumentando o Entrosamento… e Melhorando o Desempenho.

1. Faça um café da manhã especial para sua equipe;

2. Durante o mês, converse individualmente sobre a região de atuação de cada um e simplesmente ouça as pessoas numa escuta ativa;

3. Ofereça a oportunidade de cada profissional sugerir ações de melhoria para as vendas;

4. Reveja seu modelo de vendas: seu sistema de remuneração, forma de recrutar, selecionar e treinar sua equipe, o moral da tropa, os planos de ações, as atividades para alcance das metas e o alinhamento da sua visão com a equipe;

5. Implante um incentivo especial neste mês e levante o moral dos profissionais;

6. Ofereça treinamentos especiais e palestras, compre e distribua materiais de treinamentos (livros, DVDs, etc.);

7. Prepare uma apresentação sobre o valor da equipe de vendas e atendimento para atingir a missão e a visão da empresa;

8. Reveja suas ações e estabeleça cinco pontos que a liderança precisa melhorar para fazer uma equipe campeã e trace um plano de ação;

9. Crie um ambiente desafiador que permita aos profissionais utilizarem o máximo do seu potencial;

10. Sorria, desafie, brinque e esteja junto!

Dicas Para Vender Mais em Tempos de Crise, Parte 4.

Ontem a GM pediu concordata e está quase tudo certo para que a Fiat concretize a “parceria” com a Chrysler. Como é possível perceber, a crise está sendo MUITO MAIOR do que a que o presindete desvairado prometeu. Mas, ao mesmo tempo me que empresas estão falindo, outras estão nascendo e outras vendendo. Há uns vinte dias atrás eu estava conversando com um cliente e ele disse que não sentiu a crise. Isso mesmo, enquanto TODOS os clientes estão sentindo uma redução entre 24% e 33% nas vendas, esse cliente simplesmente não deixou de vender. Por que? É simples. Ele conhece o que ele vende, sabe o que comprar, o que é fácil (ou difícil) de encontrar no mercado, sabe que precisa comprar para vender e que, dizer não para o cliente quando ele está procurando algum produto, pode afastá-lo cada vez mais da empresa e o principal, sabe PARA QUEM VENDER. Essa é a primeira lei do lucro. Saber onde comprar (fornecedor) e pra quem vender (clientes). Empresas que são parceiras de seus fornecedores e seus clientes conseguem superar a crise e continuar vendendo.

Como eu já havia dito, a quarta lição é sobre Qualificação. Isso mesmo, uma empresa mau ou bem qualificada faz toda a diferença. Primeiro diferecial que eu preciso ressaltar antes de falar em qualificação é que, em uma empresa de venda, que depende do cliente pra pagar as contas, quanto mais vendedores FORA da área de vendas MELHOR. Todos os funcionários devem ser vendedores da empresa e dos produtos. Esse é o primeiro diferencial.

Prepare os seus funcionários para a comunicação e o atendimento. Lembre-os de que a empresa e eles vivem de vendas e por isso, direta ou indiretamente todos devem vender. Esse é o primeiro passo para que o alvo seja atingido e que o discurso seja transmitido na mesma linguagem que deveria. Todos são vendedores. A diferença é que alguns são vendedores DIRETOS e outros são vendedores INDIRETOS.

Um adendo sobre a Qualificação. Pessoas são capacitadas ou qualificadas. Treinamento é pra cachorro que precisa de adestramento, pra gatos que fojem de casa e pra cavalos de raça. Pessoas não são adestradas, são aprimoradas, melhoradas e capacitadas.

Por isso foque na capacitação de seus funcionários. Afinal, essa pode ser toda a diferença.

1. Permita que seus funcionários participem de eventos (fóruns, cursos, concursoso, workshops, seminários, palestras, entrevistas, etc.), que visem o aperfeiçoamento dele, mesmo que isso signifique um dia de falta, ou alguma horas a menos de trabalho. No final, peça para que o funcionário faça um resumo e apresente ao grupo para mostrar o que aprendeu com o evento e o que pode passar para os companheiros de trabalho. Se possível, proporcione patrocínio para esse eventos. Afinal, ter o apoio da empresa para o desenvolvimento é uma forma de demonstrar que a empresa incentiva tais ações. Mas, o importante é não ficar parado. Seja evento gratuito pago, patrocinado pela empresa ou não, estabeleça metas de participação em cursos de aperfeiçoamento. Isso faz bem para a criatividade, inovação e faz com que seja possível partilhar novas idéias e formas de pensar;

2. Proporcione, também periodicamente, eventos dentro da empresa, com alguns palestrantes que possam realizar dinâmicas com todos os funcionários. Trazer alguém de fora para dentro da empresa para discutir assuntos estratégicos da empresa demonstra o interesse pelo trabalho em grupo e pode ajudar a resolver problemas internos ou achar a solução para os desafios. Fazer eventos dentro da empresa é uma forma de possibilitar ao funcionário pensar sobre caminhos, possibilidades e em respostas sobre situações diárias que podem ocorrer durante o trabalho. Além de ajudar no entrosamento, na união e nos laços de companheirismo entre eles é possível ainda alinhar a o pensamento dos funcionários com o discurso da empresa;

3. Tenha uma fonte de estudos. Tenha uma biblioteca (pequena), com alguns livros que possam ajudar no desenvolvimento de seus funcionários: vendas, marketing, empreendedorismo, história, romance e liderança são ótimos temas para colocar à disposição das pessoas. A leitura é uma forma de aprendizado independente, que é tão eficaz quanto qualquer curso. Disponibilize textos inteligentes e provocativos e peça a todo funcionário um resumo para todo o grupo no final de cada leitura. Afinal, uma ótima forma de se aprender mais ainda é repassar o conteúdo absorvido. A leitura é uma fonte inesgotável de conhecimento e vivência, e tem um grande poder de fazer as pessoas agirem.

4. Leia os periódicos. Semanalmente, inúmeras revistas são impressas no Brasil, e mesmo com a grande quantidade de lixo, ainda é possível aproveitar muita coisa que é dita por lá. Assinar revistas permite que além da informação, as pessoas conheçam opiniões diferentes, pessoas que são exemplos, tenha o termômetro do mercado e entenda bem o cenário que estamos inseridos. Existem milhares de revistas de negócios espalhadas por aí. Escolha as voltadas a Pequenas Empresas, Business, Venda, Marketing e Gestão. Alguns artigos de revistas são mais valiosos do que alguns livros: primeiro por ser mais suscinto, objetivo e prático; segundo por irem direto ao ponto, aprofundarem na solução e ajudar no estudo de caso. Assine revistas, promova debates em cima de matérias e não esqueça nunca de fomentar que cada funcionário opine sinceramente, contra ou a favor do que é dito.

Alie essas ferramentas com seus funcionários: cursos, eventos, workshops e etc., somados a eventos in company, estudo de livros e trabalho em grupo com revistas para que eles tenham conhecimento, argumentos, postura e sobretudo sejam a diferença. Afinal, quando todo mundo tem um produto igual, o que faz diferença é a equipe e as pessoas.

Em tempo de crise, Inteligência, Marketing, Discurso e EQUIPE são um grande diferencial em qualquer empresa.

Qual o Papel do Líder na Motivação?

motivacao

Motivação, segundo muitos especialistas significa motivo para ação. Muitas empresas, muitos consultores, muitos eventos e revistas jogam a RESPONSABILIDADE da motivação em cima da pessoa errada: o LÍDER! E o pior, tem gente pagando caro, fazendo MBA, Mestrado e o cacete a quatro pra defender uma ASNEIRA dessas.

QUAL O PAPEL DO LÍDER NA MOTIVAÇÃO DO FUNCIONÁRIO??

Nenhum. O líder não pode ser o responsável pelo seu mau-humor, pela sua briga com a esposa e pelo final de semana frustrado que você teve trancafiado dentro de um quarto fechado. O líder não tem culpa se a sua vida é uma MERDA. A culpa é só sua. A responsabilidade de recarregar as suas forças (da forma que melhor satisfazer e convier) é INDIVIDUAL. Liderança é sobre seguir, ajudar, SERVIR DE EXEMPLO. E não servir de combustível, servir de MOTIVO PARA AÇÃO, ser MOTIVAÇÃO.

O funcionário, o vendedor, o gerente SÃO OS RESPONSÁVEIS CADA UM PELA SUA MOTIVAÇÃO!! E não terceiros que não têm nada a ver sobre a vida alheia. SERÁ QUE ISSO É TÃO DIFÍCIL DE ENTENDER??

Funcionário está com raivinha, enrolando no serviço, fazendo tudo de cara feia, soltando piadinhas e achando que tá tudo puxado, que o ambiente está horrível?!?!? RUA!! Acorda, esse é o mundo real, e ele não é cor de rosas onde todo dia tudo é legal e todo mundo é um amor e você é feliz todos os momentos. No mundo real, os segundos são IMPREVISÍVEIS, e cabe a você, SOMENTE VOCÊ, estar preparado, com todas as ARMAS e MUNIÇÕES, para lutar como um louco desvairado pelo que VOCÊ TEM QUE FAZER. Isso mesmo, lutar pelo que DEVE SER FEITO. Não pelo que VOCÊ QUER!!

Cresça! Tenha CORAGEM e FORÇA-DE-VONTADE para fazer o que TEM QUE SER FEITO. Quer você GOSTE ou NÃO. Nem tudo que fazemos na vida é o que MAIS GOSTAMOS ou o que QUEREMOS. Mas sim o que PRECISA ser feito. Esse é o papel do verdadeiro líder: estar no LUGAR CERTO, na HORA CERTA, com as ARMAS e MUNIÇÕES CERTAS, fazendo a COISA CERTA, GOSTANDO OU NÃO, mas na CERTEZA de que É O QUE DEVE SER FEITO, com PESSOAS CERTAS, percorrendo um CAMINHO CERTO, cheio de OBSTÁCULOS e DESAFIOS.

Ah!! Sem essa de confundir MOTIVAÇÃO com RECONHECIMENTO. Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa!! Quer se motivar?? Não jogue a responsabilidade no colo de NINGUÉM, busque você mesmo aquilo que te satisfaz.

“Prepar for glory”. A jornada não é NADA FÁCIL. Mas você pode torná-la ainda MAIS DIFÍCIL. Não culpe os outros pelo seu fracasso, nem jogue a responsabilidade de te fazer ficar de bem com a vida nas costas de NINGUÉM. Seja forte e ENCARE de frente os PROBLEMAS. Não espere NUNCA, de NINGUÉM, o motivo pra fazer alguma coisa. APENAS FAÇA!! Se você não tiver um motivo, não peça que alguém te dê um!!