8 Dicas de e-mail marketing para uma loja virtual.

Um elemento de grande importância no planejamento de marketing no e-commerce é certamente o e-mail marketing. O e-mail marketing tem como finalidade gerar RELACIONAMENTO entre lojista e consumidores.

É através do e-mail marketing que você vai se relacionar com seus atuais e potenciais clientes. Portanto, fazer a coisa da maneira correta é muito importante para que os resultados apareçam.

Sendo assim, nós elaboramos um pequeno guia com 08 dicas sobre como você pode explorar melhor o seu e-mail marketing e transformá-lo em uma ferramenta de geração de demanda.

#1. Tudo começa pelo título.

O seu e-mail marketing precisa ter um título inteligente para não passar por um folheto online, ou ser confundido com um spam. O título é justamente o gatilho, e é ele que vai fazer o cliente abrir o seu e-mail, ou manda-lo para a lixeira.

Sendo assim, a primeira coisa a fazer é criar um título que não pareça com um anúncio, e fugir de palavras como “oferta”, “promoção”, “queima de estoque”, “imperdível” e outras do gênero.

A verdade é que as pessoas costumam abrir e-mails que possuam um título que seja ao mesmo tempo atraente, simples, direto e sem enrolação.

Por isso, títulos como “Seleção de produtos para o feriadão com as crianças” soa bem melhor do que “Oferta imperdível para o final de semana”.

#2. O conteúdo precisa ser personalizado.

O cliente precisa receber e-mails com MENSAGENS que tenham a ver com o seu perfil. Portanto, se o cliente comprou um computador, talvez ele não tenha nenhum interesse em receber um e-mail com ofertas de produtos de beleza.

Você precisa segmentar os clientes por interesse e enviar e-mails com ofertas de acordo com esses interesses, porque caso contrário os e-mails não surtiram nenhum efeito e passarão a ideia de que você não presta atenção ao que o cliente compra.

O segredo em um e-mail marketing é mostrar para os clientes aquilo que eles querem comprar, e não o que você quer vender. Senão, o negócio acaba soando como empurroterapia e ele se enche.

#3. Utilize um sistema de envio.

O principal motivo pelo qual você deve usar um sistema de envio de e-mail marketing são os relatórios analíticos. Não adianta você sair mandando e-mails para todo lado sem conseguir medir se a coisa toda está funcionando.

Por isso, antes de pensar em e-mail marketing encontre a ferramenta adequada para monitorar os seus envios.

Tenha em mente as seguintes métricas quando for analisar os relatórios de envio:

  1. Quantos e-mails foram enviados?
  2. Quantas pessoas clicaram em alguns dos links do e-mail?
  3. Quais links foram mais clicados?
  4. Quantos cliques resultaram em compra ou atingiram a meta do site?
  5. Quantos visitantes retornaram?
  6. Quantos usuários saíram da lista?

Tudo isso é de grande importância para que seja possível medir o alcance e a eficácia dos e-mails que você anda enviando.

Além disso, os relatórios analíticos servem para você pautar as suas próximas campanhas. As próximas campanhas precisam ser influenciadas pelas campanhas que tiveram maior retorno.

#4. Cuidado com o spam.

A primeira coisa a fazer depois que seu e-mail estiver pronto é checa-lo para ver se ele vai passar pelos filtros dos principais servidores. A maioria dos sistemas de envio tem um checador de spams e é muito importante essa análise.

Muitas mensagens acabam não chegando ao seu destino simplesmente porque os filtros as classificam como spam. Portanto, caso o checador dê sinal vermelho para o seu e-mail, descarte-o e faça outro.

#5. Dê liberdade para as pessoas entrarem e saírem.

O seu e-mail marketing precisa dar ao cliente a liberdade para sair da sua lista quando ele quiser. Assim, não se esqueça de incluir um link para o cancelamento do recebimento dos e-mails. E assegure-se, principalmente de que esse link funcione, e que todas as solicitações de exclusão sejam realmente atendidas.

Se o cliente tem o direito de entrar quando bem entender na sua lista de envios, ele também tem o direito de sair. Seja simples e direto. Deixe-o livre pra entrar e sair quando quiser.

#6. Construa a sua própria base de envio.

Por mais que seja tentador comprar uma base de dados com duzentos mil e-mails cadastrados, essa não é uma boa maneira de começar a espalhar o conteúdo de seu e-commerce por aí.

Isso porque você não conhece aqueles e-mails, não conhece as pessoas e, não sabe se eles têm o mínimo interesse naquilo que você vende. Portanto, esqueça a ideia de comprar uma base e cresça de maneira inteligente.

O ideal é deixar com que os interessados se cadastrem. Ao mesmo tempo, envie os e-mails para os clientes que já compraram de você. Essa é a melhor receita para um e-mail marketing que funciona.

Além disso, no momento em que o cliente se cadastrar peça para que ele informe seus interesses. Será dessa forma que você segmentará um cliente que ainda não comprou.

Assim, quando você enviar algum e-mail marketing, o cliente provavelmente se interessará em abri-lo.

#7. Envie mensagens não comerciais.

Esse é um fator que pode ser muito positivo para a sua marca. Não foque apenas no envio de promoções e lançamentos.

Intercale o envio de mensagens comerciais com outras mensagens, como artigos, dicas, informações úteis e conteúdo relevante e de qualidade, isso vai aproximar o consumidor da sua marca.

#8. Teste o seu template.

Não adianta você ter o template mais bonito se ele não funcionar.

Assim, envie as primeiras mensagens para você mesmo e veja como o e-mail marketing se comporta quando aberto nos principais serviços de e-mail. Caso o resultado não seja positivo, faça as alterações necessárias e continue testando até o resultado ser satisfatório.

Nós acreditamos que essas dicas transformarão de uma vez por todas os seus e-mails em uma ferramenta interessante e relevante que chame atenção dos clientes.

O e-mail marketing é uma ótima estratégia para aumentar a fidelidade dos visitantes e as taxas de conversão do seu e-commerce. Seguindo essas dicas, temos certeza que o e-mail marketing se transformará em uma ferramenta de marketing que faz a diferença para a sua loja virtual.

Este post foi faz parte de uma série de posts escritos por mim e pelo Ricardo Jordão Magalhães e publicado originalmente no Blog da Rakuten.

Anúncios

Casos de Marketing 1-a-1.

A edição desse mês da Revista VendaMais selecionou três cases de Marketing 1-a-1 que deram resultado. Veja abaixo quais são eles:

1.iRobot

O que faz – Aspiradores de pó automáticos.

Quem – Maryellen Abreu, diretora de suporte técnico global.

O grande problema – “Como utilizar as diferentes formas de conexões e redes sociais é uma das nossas grandes preocupações no momento. É difícil se manter atualizado e usar todos os mecanismos que as outras pessoas para se comunicar, principalmente em nosso caso, que atraímos atenção de públicos distintos. Nossos robôs são muito discutidos por indivíduos apaixonados por tecnologias, mas nossos principais clientes são os idosos e as pessoas com dificuldades nos movimentos. É um desafio encontrar a maneira ideal de se comunicar com cada um deles.”

A solução – “Nossos vendedores são instruídos a conversar com clientes duas vezes por dia, no mínimo. A informação que vem desses clientes flui com facilidade na empresa. Depois de resolver o problema ou questão daquele consumidor, vamos em busca dos outros. Além disso, temos mais de 30 vídeos no YouTube que ensinam as pessoas a cuidarem melhor de seus robôs.”

2. Carnival Cruise Lines

O que faz – Cruzeiros marítimos.

Quem – Shannon Balliet-Antorcha, diretora de informação de clientes e database marketing.

O grande problema – “O mesmo de muita gente: como manter a demanda em meio à situação financeira adversa de nossos clientes, pois as estratégias de preço e promoções não bastam.”

A solução – “Usamos as informações de nossos consumidores. Passamos da segmentação simples para análises de perfil e, mais recentemente, de previsões de comportamento. Quando olhamos nosso público-alvo, não vemos dados demográficos, e sim comportamento. Chamamos esse público de “cheio de vida”: são participativos, exploradores e sabem se divertir em grupo. Produzir peças publicitárias falando exclusivamente para esse comportamento aumentou sua relevância e resultados.”

3. Wells Fargo

O que faz – Atividades bancárias.

Quem – Tim Collins, vice-presidente sênior de marketing de experiência.

O grande problema – “O tamanho de nossa empresa é o maior desafio. Temos mais de 200 mil funcionários, o que torna difícil passar uma mensagem única a todos. Além disso, queremos que o cliente interaja mais com o banco.”

A solução – “Criamos o programa One Wells Fargo em que todos na empresa, independentemente da função, devem identificar como ajudam a gerar uma boa experiência para o cliente. Para responder isso, é necessário estudar o conceito e o que o Wells Fargo quer para seus correntistas. Esse programa ajudou todos a focarem no cliente.

Procuramos também facilitar a interação – somos uma das poucas empresas que possui duas contas no Twitter. Uma delas se chama Ask_WellsFargo, em que duas pessoas se revezam para responder as dúvidas dos consumidores. Essa conta já tem mais de mil seguidores.”