Tipos de Marketing: Esse não Deve ser o seu Foco!

Muitas empresas têm o marketing como o fim, e não o meio. Abusam dos tipos de marketing e esquecem que, no centro do palco, quem deveria estar é o consumidor. Os tipos de marketing só servem como caminho até o interesse final de toda marca, o consumidor.

Independente do tipo de marketing que você faz na empresa, ele é só um meio de focar no diálogo e relacionamento com o cliente. A essência do marketing não é o marketing direto, o marketing de relacionamento, o marketing de conteúdo, o marketing digital o marketing interno, o marketing disso, o marketing daquilo e daquilo outro.

Bem. O único papel do marketing não é comunicar, não é vender, não é anunciar.

Isso tudo aí a publicidade faz sozinha, sem a ajuda de ninguém, com uma animação bonitinha cantando: “pôneis malditos, pôneis malditos, lá, lá, lá, lá, la, lá, lá”.

O foco do marketing é o consumidor. O marketing é o camisa dez de um time que liga a sua empresa, sua reputação, seu diferencial, seus produtos, seus funcionários, sua belíssima sede em uma bela avenida, ao consumidor que compra o seu produto todos os dias. Ou não.

Digital, conteúdo, direto e etc. é o canal do marketing. Marketing digital ainda é marketing. Mas só é marketing se não se concentrar só no digital e esquecer o resto. Só é marketing se o foco no final das contas for o cliente, for o relacionamento, for o contato e o diálogo. Não existe marketing sem pessoas, não SAC sem consumidor e não existe venda sem aproximação.

Tipos de Marketing - ThinkOutside | Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Os tipos de marketing são apenas os canais para sintonizar com o consumidor.

 

Marketing deixou de ser uma atribuição apenas de um setor da empresa. TODO mundo precisa pensar marketing porque tudo influencia positiva ou negativamente o que o cliente pensa a respeito dos produtos e da empresa. Pensar marketing significa entender o poder do consumidor em comprar, e com isso tornar bem sucedido um produto, ou fracassar de vez com a empresa.

O “bom dia” do funcionário pro cliente é marketing.

O texto do e-mail do funcionário pro cliente é marketing.

A proposta que o vendedor envia pro cliente também é marketing.

O atendimento do SAC da empresa é marketing.

O tempo de resposta de uma solicitação é marketing.

O roteiro de ligações para clientes é marketing.

A maneira com que os funcionários lidam com problemas de clientes é marketing.

Todo funcionário é um embaixador da marca da empresa e, como tal é responsável pela impressão que a empresa passa para os clientes antes, durante e principalmente depois das vendas.

Eu penso que, a partir do momento que as estratégias de marketing pararem de pensar no tipo de marketing e focar no resultado que o conjunto MARKETING precisa trazer para a empresa, inclusive internamente, com os embaixadores, aí sim lojas se transformam em marcas.

As empresas, quando traçam o plano de marketing e partem pra ação prendem seu foco nele. Separam o marketing através das diversas áreas planejadas, pulverizam dinheiro com promoções, anúncios na internet, redes sociais, mas quando ganham atenção do cliente não sabem o que fazem. Não entendem que desde o começo o MARKETING era um processo para fazer com que o cliente percebesse os diferenciais da sua marca.

E por diferenciais estou falando muito mais do que preço baixo e parcelamento sem juros.

O que é diferencial pra você?

Entrega imediata não é diferencial; sede própria não é diferencial; número de funcionários não é diferencial; aceitar todos os cartões de crédito não é diferencial; ter funcionários uniformizados não é diferencial; sacola personalizada não é diferencial; etc.

Diferencial é a maneira de atender, de tratar, de fornecer o produto, de dar garantia, assistência técnica, abrir e atender chamados, de capacitar os clientes para usarem o seu produto, de evangelizar os clientes, de se lembrar dos clientes, e por aí vai.

Tudo aquilo que o cliente sente de diferente – pra melhor ou pior – é diferencial.

Tudo aquilo que você consegue despertar no cliente que o atraia para a sua marca é diferencial.

E quem cria o diferencial não é o tipo de marketing. A sua empresa tem que fazer marketing pelos meios que mais se identifica apenas por uma razão: mostrar para os clientes que é única.

No fundo, todo marketing é relacionamento. Todo relacionamento é 1-a-1. Por isso, pra fazer efeito, depois que o meio que você escolheu de marketing (digital, conteúdo, direto, etc.) faz efeito, entra em cena o verdadeiro marketing P² (pessoas x pessoas). É aí que mora a diferença. É nesse segmento que o negócio precisa funcionar.

Quando máquinas, cliques, panfletos, palavras, música e videozinhos bonitos dão lugar a pessoas, é aí, no corpo-a-corpo que o marketing faz efeito.

O resto é besteira.

O resto é boato.

O resto, é resto.

Tipos de Marketing - ThinkOutside | Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

De todos os tipos de marketing, o único verdadeiro é o 1-a-1.

 

Receita de E-mail Marketing.

Um dia o e-mail foi um diferencial. UM DIA.

Hoje, todos mandam e-mail. Todas as empresas, todas lojinhas da internet mandam pelo menos um e-mail marketing. MAS, eles não dominam como fazer a coisa. Eu posso compilar aqui milhares de e-mail totalmente medíocres, que não chamam atenção de ninguém.

MUITOS. Isso porque as empresas estão simplesmente focadas em fazer. Têm que fazer e-mail pra atrair clientes. Têm que fazer e-mails pra fazer girar o estoque. Têm que fazer e-mails pra divulgar a marca da empresa. MAS, um e-mail mal feito AFASTA clientes. Um e-mail mal feito faz o estoque aumentar, ao invés de vender. Um e-mail mal feito QUEIMA a marca da empresa.

SIM. O tiro sai pela culatra. E quando falamos de internet, um pequeno tiro, uma pequena fagulha pode ser transformada em um grande incêndio. MUITO GRANDE.

A confecção de e-mail marketing tem que ser CUIDADOSA. E quando eu digo cuidadosa, não estou dizendo PERFEITA. Já vi empresas atrasarem em quase uma semana um e-mail por causa de perfumaria. Por causa de detalhes imperceptíveis para o cliente. Por causa de um sombreado branco, que era pra mudar pra cinza claro.

Toda campanha de marketing precisa ser rápida, simples e objetiva. Precisa ser rápida, mas não momentânea. Precisa ser objetiva, porque precisa ir direto ao ponto. Precisa fazer o que veio fazer e deixar alguma coisa no ar. Precisa ter alguma coisa no ar pra levar o cara pro site. Pra que ele procure por alguma coisa no site. Pra que o e-mail não fique só no e-mail. O e-mail é um chamativo. Precisa levar o cliente até algum lugar. Precisa levar o cliente pro site, pro carrinho, pra algum lugar. Por isso precisa ser objetiva. Precisa ter um objetivo. Mandar e-mail apenas por mandar não traz resultados.

MAS… é preciso fazer. MAS, não de qualquer jeito. Existem alguns princípios, diretrizes e dicas que podem fazer o seu e-mail marketing ser mais eficaz. A Revista VendaMais de Janeiro listou nove deles. Confira abaixo:

1. Não faça spam. Dispare sua ação apenas para as pessoas que autorizaram o envio de mensagens promocionais. Siga as normas do Código de Autorregulamentação para a Prática de E-mail Marketing (www.abemd.com.br).

2. Não se pareça com spam. Não use links para arquivos “.exe”, “.pif” e outros. Evite colocar no texto palavras como “grátis”, “imperdível”, “promoção” e outras associadas a mensagens promocionais, preferindo aplicá-las como imagem. Personalize sua peça. Além de fortalecer sua comunicação, a diferença entre as mensagens enviadas reduzirá a possibilidade de elas serem interpretadas como spam pelos servidores.

3. Teste os filtros antispam. Crie diversas contas gratuitas de e-mail (gmail, yahoo, hotmail, etc.), dispare sua mensagem para elas e confira se foram recebidas. Caso seja bloqueada, altere a peça e teste novamente até detectar qual é o elemento que está gerando o bloqueio.

4. Seja relevante. Dispare sua ação para as pessoas com perfil e interesses parecidos com os de seus atuais clientes.
Crie em versões diferentes para cada segmento, utilizando a linguagem adequada e explorando os benefícios que cada grupo mais valoriza.

5. Desperte o interesse. Use o campo do assunto para fazer uma oferta ou explorar um benefício.Posicione sua logomarca e sua melhor oferta/benefício no alto e à esquerda da peça para que eles apareçam no painel de preview.

6. Seja claro e objetivo. Use textos curtos. Concentre-se na oferta principal e inclua links para mais informações. Dê instruções claras e fáceis de serem localizadas na peça sobre o que o destinatário deve fazer. Transmita um tom de urgência, dando um prazo de validade ou um brinde aos primeiros pedidos.

7. Escolha o melhor dia para o disparo. Evite sexta-feira e segunda-feira, a véspera e o dia seguinte dos feriados, em que o volume de e-mails na caixa de entrada é maior.

8. Mensure cada etapa da ação. Endereços inválidos (bounces) – Reveja sua lista de e-mails errados ou caixas postais lotadas. Taxa de e-mails abertos (abertura) – Mede quantas pessoas abriram sua mensagem. O que pode prejudicar essa taxa são os destinatários fora do perfil, linha de assunto de baixo impacto, remetente desconhecido ou peça bloqueada por filtros antispam. Taxa de e-mails clicados (click through) – Indica quantos destinatários clicaram em links para conhecer melhor a oferta ou fazer o pedido. As possíveis causas de baixo resultado são o esgotamento do assunto na peça principal, textos muito longos ou problemas com o layoutCadastros preenchidos ou pedidos conquistados – É o que realmente interessa, mas depende dos indicadores acima.

9. Teste e melhore seus resultados. A grande vantagem das ações de e-mail marketing é a possibilidade de testar inúmeras alternativas em pequenos volumes e, então, realizar a ação vencedora para o público. Faça diferentes testes com listas, ofertas, linhas de assunto, benefícios, textos, formas de pagamento, etc.