Praticando a Liderança.

1. Delegue – Para uma pessoa ou grupo que ficará responsável pela ação.

2. Estabeleça e cumpra prazos – Após as reuniões de planejamento, estabeleça prazos para colocar em prática as ações.

3. Organize-se – Faça o levantamento de tudo que será necessário e do orçamento.

4. Teste – Toda campanha, independentemente do tamanho, precisa ser testada. Você pode medir a atratividade da chamada da campanha por meio de algumas ligações de telemarketing ativo, por exemplo.

5. Faça – Coloque em prática o que planejou, dentro do prazo e com as devidas adaptações que detectou nos testes.

6. Controle – Sou conhecida por defender os controles, mas são eles que medem a eficácia da parte “fazer” da equação do sucesso. Ao controlar, você pode corrigir e não vai mais precisar dizer “podia ter dado certo se…”.

7. Avalie e quantifique – Ações bem executadas podem ser reeditadas. Mas, para sabermos em que casos a mesma idéia poderá ajudar, é preciso conhecer bem os resultados.

8. Documente – Sua equipe tem uma pasta com as campanhas executadas? Dados como duração, orçamento e estatísticas devem ser documentados e arquivados. Isso ajudará você a não perder tempo reinventando a lâmpada!

Mudando uma Organização de Baixo Pra Cima.

1. Instituir um senso de urgência – Identificar crises potenciais ou grandes oportunidades.
2. Formar uma coalizão poderosa – Montar um grupo com poder suficiente para liderar o esforço de mudança.
3. Criar uma visão do futuro – Convincente e irresistível, que possa ser comunicada em menos de cinco minutos.
4. Comunicar a visão – Comunique (com palavras e exemplos) dez vezes mais do que você julgar necessário.
5. Dar autonomia para outros agirem conforme a visão – Remova obstáculos (pessoais e organizacionais).
6. Obter algumas vitórias imediatas – Planeje (e celebre) sistematicamente os primeiros triunfos.
7. Consolidar e divulgar melhorias – Não declare vitória cedo demais.Continue a disseminar as mudanças.
8. Institucionalizar novas abordagens – Estabeleça os elos entre mudanças, cultura organizacional e sucessão.