Trate as Pessoas Como se Fossem seus Clientes

Nós nos acostumamos com o hábito de tratar nossos clientes melhor da melhor maneira do mundo. Por isso, por que não tratar todos como clientes?

Eu sou um desastre quando o assunto é relacionamento. Muitas vezes faço coisas por impulso ou por conta de nervosismo que afetam diretamente as pessoas que mais amo: a minha família.

Há alguns anos atrás, em uma época conturbada em minha vida, após apanhar da morte e perder pessoas queridas, em uma discussão uma pessoa me disse que eu tratava melhor os meus clientes do que a minha família.

Eu já vi pessoas dizendo para tratar os clientes como se fossem a sua família, mas no meu caso, eu precisava tratar as pessoas que mais amo como clientes.

Obviamente, depois do peso dessa declaração eu parei para pensar nisso tudo. Eu estou muito longe da perfeição e conheço poucas pessoas com a minha idade – e até uns 10 anos mais velhas – que tenham errado na vida assim como eu errei.

Mas, nunca é tarde para adotar um novo comportamento em nossa vida, muito menos para crescer com declarações das pessoas que mais nos amam no mundo: a nossa família.

Depois de muita reflexão sobre a afirmativa de tratar meus clientes melhores do que a minha família, eu comecei a pensar, não no impacto que isso teve em mim, mas nas coisas que fazemos pelos clientes que não faríamos, muitas vezes pelos nossos familiares.

Não que isso tenha a ver com a famosa frase de que todo cliente tem razão, mas sim nas coisas que aguentamos de clientes pelo bem de nosso contrato, ou pelo bem da relação, que certamente não aguentamos em casa.

Como você trata as pessoas ao seu redor?

Como você trata as pessoas ao seu redor?

O cliente vale o sacrifício que fazemos por ele. As outras pessoas também.

Suponhamos que você tenha um contrato com a sua família. Na verdade, todos nós temos um contrato tácito com nossos familiares. Mas, como eles nos amam, acabam relevando muita cagada que fazemos.

Mas, substitua as coisas que fazemos com nossos familiares por coisas que fazemos com nossos clientes.

Você gritaria com um cliente?

Você xingaria um cliente?

Você desrespeitaria um cliente?

Você trairia um cliente?

Você ignoraria um cliente?

Você usaria o passado do seu cliente para ferí-lo?

Você estragaria o dia do seu cliente com ciúmes?

Certamente não. Por outro lado, nós aguentamos muitas coisas todos os dias de clientes que não aguentaríamos de nossos familiares.

Nós aguentamos xilique a todo momento.

Nós aguentamos malcriação.

Nós aguentamos atraso no pagamento.

Nós aguentamos a indecisão contínua.

Nós aguentamos a mudança de direção.

Nós aguentamos reclamações constantes sobre o trabalho.

Nós aguentamos o cliente achando que sabe melhor do que nós o nosso trabalho.

E aguentamos calados.

Ou seja, nós engolimos mais sapos de nossos clientes, sem reclamar, do que das pessoas para as quais vivemos – ou dissemos viver – em função.

Trate as pessoas como se fossem seus clientes. O grau de intimidade não nos da direito à ignorância.

Trate as pessoas como se fossem seus clientes. O grau de intimidade não nos da direito à ignorância.

Por isso, trate as pessoas como clientes.

Se, por um lado, aguentamos coisas de nossos clientes sem estourar, e por outra, nos controlamos quando eles fazem algo que nos irritam, porque não fazemos o mesmo com todas as pessoas em nosso relacionamento?

Trate o seu pai, a sua mãe, a sua irmã, irmão, avô, avó, tios, primos, namorados, noivos, esposas e maridos como seus clientes. Afinal eles são seus clientes, consomem de você o seu amor e dão o mesmo em troca.

Pense que, se você fizer algo errado, pisar na bola, ou estourar com eles, eles podem simplesmente romper o contrato com você e sair fora.

Então, porque fazer mal a essas pessoas, ao invés de ficar calado e pensar 2 vezes se depois não vamos nos arrepender ou, se depois do que vamos fazer a pessoa não vai rescindir o seu contrato conosco?

Seus familiares são seus clientes. Você diariamente passa por diversos e inúmeros problemas e aborrecimentos para manter o contrato com seus clientes e deixa-los satisfeitos.

Por que diabos então, você não passa pelos mesmos aborrecimentos com as pessoas sem praguejar ou maltratá-las? Afinal, no final do dia eles serão muito mais importantes do que os clientes.

Pense, sem clientes, ainda existe família, ainda é possível existir o amor e, com isso é possível conseguir novos clientes e se reerguer na vida.

Por outro lado, sem família, sem amor, sem cumplicidade, você pode ter todos os clientes que eles não serão suficientes para suprirem o seu vazio.

Não é preciso escolher entre um e outro. Basta apenas dar a mesma importância às pessoas que estão ao seu redor, à importância que você da aos seus clientes.

Porque não fazer alguns sacrifícios e ter privações por uma vida mais harmoniosa dentro e fora dos seus clientes?!

Pense nisso quando se levantar pela manhã e escolher os rumos do seu dia…

Anúncios

50 Dicas Para Vender Mais, a Conclusão.

 

O desafio de vender mais é diário. Abrir a cabeça para novos conceitos é o outro desafio que precisa ser vencido para que isso aconteça.

Eu acredito que vender mais seja o principal motivo dos empreendedores perderem o sono. Por um lado, porque precisam sobreviver ao mercado, à concorrência e à competitividade existente em cada setor.

E não é só isso.

O outro desafio é o desafio do crescimento.

Quem diz que o empreendedor não quer crescer não sabe o que tá falando. O empreendedor, na maioria das vezes PRECISA crescer para não morrer.

Não crescer é, simplesmente, aceitar a morte da empresa e da ideia.

E, nenhum empreendedor quer isso.

Por conta daquela linda frase: “comece pequeno, pense grande e cresça rápido”, todo empreendedor quer realmente crescer rápido.

E, infelizmente eu não conheço uma maneira de crescer sem ser vender mais.

E, também, infelizmente, eu não conheço uma maneira de vender mais sem abrir a cabeça para novos conceitos, novos hábitos, novos processos e novas pessoas.

Empresas diferentes vendem mais.

E é justamente isso que quem quer vender mais precisa fazer; fazer diferente. Porque, como já disseram, se você fizer aquilo que todo mundo já fez ou faz, só vai chegar até aonde todo mundo já chegou.

Muito simples, não?

Pior que não. A rotina é um grande matador de novos hábitos e pensamentos. A rotina é um grande matador da inovação e do crescimento de uma empresa.

Mudar hábitos, mudar pensamentos e comportamentos é uma missão impossível – ou quase.

Vender Mais é uma Mudança de Hábitos | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoQuer um belíssimo exemplo?

Quando você começa uma dieta, uma academia, ou um esporte novo, precisa se adaptar a uma nova rotina que vai mudar os seus hábitos.

No início é legal, é fácil e divertido.

Mas, logo, logo aquilo não é mais novidade e, vai ficando chato, maçante e entediante.

Mudar comportamentos não é tarefa fácil.

Se fosse fácil, não seria um desafio tão grande vender mais.

Se fosse fácil, não seria difícil transformar uma empresa em uma organização inovadora.

Se fosse fácil, todo mundo seria magro, bonito e musculoso.

Quando uma empresa não nasce voltada para uma nova visão de mundo, mudar hábitos, pensamentos, atitudes, rotinas e procedimentos é um trabalho muito difícil.

E, por isso as empresas ficam submersas em uma cultura antiquada que não faz vender mais, não faz crescer e não tem perspectiva de crescimento.

Por esse motivo, é preciso abrir a cabeça. Por esse motivo é preciso enxergar como as revoluções sociológicas alteraram os hábitos das pessoas. E com isso, entender como as empresas podem fazer a diferença na vida das empresas através de uma nova postura.

Uma nova postura de vendas é necessária.

O papel de toda empresa deveria, ao invés do lucro aos sócios, ser fazer a diferença na vida das pessoas – ou empresas – que compram dela.

Caso contrário, não deveriam existir.

Obviamente que estamos falando de fazer a diferença de maneira positiva na vida das pessoas. E não fazer a diferença para o mal, como muitas empresas fazem com um mérito sem igual.

É Preciso Mudar a sua Postura de Vendas Para Vender Mais | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoAs mídias sociais mudaram a postura do consumidor.

E isso prejudica, profundamente, as empresas que ainda visualizam clientes como números e a maximização de negócios como o motivo da sua existência.

Uma empresa com essa filosofia dificilmente vai conseguir agir de outra maneira e mudar a sua postura para fazer positivamente a diferença nos relacionamentos com os clientes.

Assim será impossível vender mais.

Vender mais tem a ver com uma mudança de postura. Ou a adoção de uma postura totalmente voltada para o cliente.

O modelo de negócios que funciona hoje coloca o cliente em cima do palco. E o microfone dele fala para todos os canais. Ele é o poderoso.

E, se a sua empresa não entender que precisa servir esse cliente, com atendimento humanizado, com vendedores especialistas em entregar resultados e mostrar que são bons, a sua empresa vai pelo ralo.

Se a sua empresa não tiver o cliente no centro – ou no topo – do organograma e, entender que ele é o cara que paga as contas e mantém a empresa respirando, será impossível continuar lutando. E, mais impossível ainda, vender mais.

Por que 50 dicas para vender mais?

Por que Vender Mais? | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoPorque eu acredito que é preciso ir mais fundo nas vendas do que apenas falar de treinamento, de seleção, de motivação e de processo de vendas.

É preciso ir além. Preciso mostrar mais do que apenas o que fazer na prospecção, na qualificação, na negociação, no fechamento, no pós-venda e no relacionamento.

É preciso ser mais. Isso todo mundo faz. Cursos de como prospectar todo mundo quer fazer. Mas, ninguém quer saber como continuar tratando o cliente depois que ele compra.

É preciso entender que não são 01, 05, 10, 50 ou 100 dicas que vai fazer a sua empresa vender mais.

Na verdade, a sua empresa não precisa de dicas para vender mais. Ela precisa de atitudes. Se você não implementar nada na prática do dia-a-dia do processo de vendas, nada funciona.

E, quando nada funciona, nada funciona.

Se você acredita que tudo se aplica à sua filosofia e cultura, aplique as 50 dicas para vender mais e alcance os resultados.

Do mesmo jeito, se você só acredita em 10, 05 ou 02, faça o mesmo. O resultado não virá com a implementação de todas ou nenhuma, mas sim com a mudança de visão do processo de vendas e a consciência de que ele começa com o cliente, e não com a empresa.

Aproveite o que for bom para a sua empresa, repasse o que funcionar e jogue fora o resto.

Essa é a dica que eu quero dar no final dessas 50 dicas para vender mais.

Volte suas atenções aos clientes. Entenda todos os canais e ferramentas que envolvem a venda, a construção da sua marca e a sua reputação. Vender mais é um desafio de postura.

Por fim, se você perdeu alguma parte das 50 dicas para vender mais, aqui estão todas:

50 dicas para vender mais, parte 1;

50 dicas para vender mais, parte 2;

50 dicas para vender mais, parte 3;

50 dicas para vender mais, parte 4;

50 dicas para vender mais, parte 5;

50 dicas para vender mais, parte 6;

50 dicas para vender mais, parte 7;

50 dicas para vender mais, parte 8;

50 dicas para vender mais, parte 9; e

50 dicas para vender mais, parte 10.

Que a sua empresa tenha a capacidade de se reinventar e se renovar sempre. Essa é a única receita vitalícia para vender mais.

Estou muito agradecido pela sua companhia e leitura até aqui!

Eu espero, sinceramente que tudo isso que eu escrevi por aqui durante alguns meses (de Junho até Setembro) sobre vender mais seja útil para fazer a sua empresa continuar vencendo os desafios.

Conte comigo no desafio de vender mais e de fazer a sua empresa acontecer.

Vender Mais é Colocar o Cliente no Centro do Palco | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Vender mais é posicionar a sua empresa voltada no cliente!

 

 

 

 

Manda Mais!

O que você diz para os céus quando seus problemas parecem não ter fim?

Nem todos os seus dias serão maravilhosos.

Nada na sua vida vai sair 100% conforme o sonho.

A única certeza é que, um dia sempre será mais difícil do que o outro.

E isso é claro. Os desafios aumentam, as promessas se multiplicam, e as responsabilidades vão cada vez mais sufocantes.

E o que você faz quando as coisas parecem não ter fim?

Você pragueja?

Você chora?

Você reclama?

Ou você pede mais?

Ninguém recebe mais do que da conta e, nenhuma pessoa recebe mais desafios do que pode resolver.

Tudo acontece conforme a nossa capacidade.

John Wooden é um técnico amado nos Estados Unidos.

Dono de um comportamento e um espírito de liderança inigualável, em seu livro “Jogando Pra Vencer”, ele aponta um checklist da liderança, que diz ter sido presente do seu pai para que ele pudesse se tornar uma pessoa melhor.

Diferentemente da tábua dos 10 mandamentos, o checklist da liderança de John Wooden tem apenas 7 itens:

#1. Seja verdadeiro consigo mesmo;

#2. Ajude os outros;

#3. Faça de cada dia a sua obra-prima;

#4. Leia bons livros, sobretudo a bíblia;

#5. Transforme a amizade em uma arte;

#6. Construa um abrigo para os dias de chuva; e

#7. Ore todos os dias para pedir orientação e agradecer as bênçãos que recebeu.

Você tem o hábito de agradecer as bênçãos já alcançadas ou prefere praguejar das dificuldades?

Eu, mais do que ninguém sei como é difícil encarar problemas e dificuldades de frente, sem medo e ter a certeza de que se aquilo apareceu pra mim é porque eu dou conta de resolver.

Mas, acredite! Essa é melhor maneira de resolver as coisas.

Praguejar não vai fazer a diferença.

Os problemas são a grande chave para a liderança | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Os problemas são a grande chave para a liderança.

A liderança está nas pequenas coisas.

Como as pessoas vão seguir um líder que adora praguejar?

Como as pessoas vão seguir um líder que se desanima no primeiro obstáculo?

Como as pessoas vão seguir uma pessoa que não agradece às benção alcançadas e pede mais desafios?

Um líder é feito de desafios.

E esses desafios simplesmente são o que lapidam as pessoas para que elas cheguem ao seu melhor.

Qual é o melhor que você pode dar?

Você já parou para pensar o que acontece se alguma coisa desafiar você além do seu melhor?

Você já parou para pensar o que acontece se o seu melhor for posto a prova?

O que acontece?

Você precisa estar pronto todos os dias para desafios provações e muitas, mas muitas dificuldades.

Quando mais coisas assim, mais perto você está de ser uma pessoa melhor.

O que diferencia uma pessoa movida a sim de uma movida a não.

Significa que, uma pessoa movida a sim, vai ficar desanimada quando ouvir um não, vai desanimar e, provavelmente desistir.

Uma pessoa movida a não, vai se motivar, dar o melhor de si, a cada vez que essa palavra for pronunciada.

Ela não vai descansar enquanto os nãos não pararem de vir.

E isso, obviamente só vai acontecer quando ele der lugar para o sim.

Por isso, não olhe para cima para praguejar. Olhe para pedir mais desafios, mais provações, mais testes.

Nós somos testados a cada dia.

Quanto maior nosso índice de aprovação, mais rápido ficamos pronto para a próxima etapa, o próximo nível.

E assim, vamos nos aproximando da excelência.

Cada desafio vencido é um passo para ser excelente.

Agradeça aos céus o desafio de praticar a liderança | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Agradeça aos céus o desafio de praticar a liderança.

O que excelência tem a ver com liderança?

Tem a ver que, o maior desafio de todo líder é tirar o melhor de cada liderado e que o exemplo é o combustível para as mudanças.

Liderança tem a ver com exemplos.

E, todo líder precisa ser um exemplo para os liderados.

E, como tal, ele precisa saber que as vitórias nos desafios são o que nos motivam para os próximos desafios.

E que são esses desafios que nos aproximam da próxima etapa e da excelência.

Por isso, quando um problema cai no nosso colo, precisamos agradecer pela oportunidade de dar o nosso melhor e de ser uma referência para as pessoas que estão ao nosso redor.

Um problema resolvido não é o que interessa.

O que interessa são os problemas. Que eles continuem vindo.

Por que os problemas são um voto de confiança de que nós damos conta do recado e que somos as pessoas certas para servir de exemplo a todo a nossa volta.

Eu, como ninguém estou aprendendo diariamente a levantar a cabeça lá para o alto, agradecer às bênçãos e gritar bem alto: “manda mais”!

Porque só assim eu sei que estou me aproximando de um nível de excelência. Um nível que eu me propus e que, ninguém vai tirar o meu foco.

Reclamar ou agradecer. Chorar ou provocar.

Você pode, sempre, escolher em qual time vai jogar. A verdade é que, é justamente esse time que vai definir as pessoas que jogam ao seu lado.

Você quer pessoas que choram e reclamam ou que se provocam e partem em busca de uma solução?

Tudo parte do seu comprometimento.

Liderança é sobre se comprometer com o desafio, lutar para solucioná-lo, agradecer por ter conseguido solucioná-lo e pedir mais.

Sem desafio não andamos. Nem pra frente, nem pra trás.

Por isso, ao acordar, todos os dias, agradeça para quem você acreditar que está lá em cima observando os seus atos (Deus, o sol, a nuvem, Jeová, Buda, quem quer que seja), e grite, para começar o dia energizado: “manda mais”!

O resultado não poderá ser outro senão a excelência.

50 Dicas Para Vender Mais, Parte 10.

Os vendedores são os maiores responsáveis por fazer uma empresa vender mais.

O que torna o desafio de vender mais um desafio? Todo mundo comprar a ideia e se comprometer a realizá-la.

Vender mais é impossível sem pessoas.

Ao longo de mais de 2 meses nós falamos sobre tudo: processos, gestão de pessoas, marketing, filosofia, estratégia, empreendedorismo. Enfim, tudo que, quer você queira, quer não, influencia na hora de vender mais.

Eu não quis falar do básico.

Esse não foi, em nenhum momento, o tema desse guia para vender mais. Eu escolhi temas pouco tratados e coisas que ninguém fala.

Isso porque eu me propus a repensar a área de vendas.

Em quebrar conceitos e crenças.

Porque, a única maneira de agir, ou deixar de agir é assim: pelas crenças que temos.

Por isso, eu tentei quebrar algumas crenças pessoais e, da maioria dos empreendedores para que o desafio de vender mais seja tangível.

Por que vender mais todo mundo quer; todo mundo precisa.

O que pega é: você, e todo mundo acredita que é possível vender mais?

Você só vai vender mais se todo mundo estiver comprometido com a missão de vender mais.

Missão dada é missão cumprida!

Você, seus vendedores, o gerente comercial e todo mundo que tiver envolvido, direta ou indiretamente com vendas precisa comprar a ideia de vender mais.

Por isso, eu resolvi deixar esse assunto mais difícil e delicado – a seleção dos vendedores, por último.

Se você não entender o processo de vendas, não vai conseguir selecionar os vendedores certos para fazer o processo de vendas acontecer e, vender mais.

Se você está chegando por aqui agora, eu recomendo que, antes de começar a ler este artigo você leia antes:

50 dicas para vender mais, parte 1;

50 dicas para vender mais, parte 2;

50 dicas para vender mais, parte 3;

50 dicas para vender mais, parte 4;

50 dicas para vender mais, parte 5;

50 dicas para vender mais, parte 6;

50 dicas para vender mais, parte 7;

50 dicas para vender mais, parte 8; e

50 dicas para vender mais, parte 9.

Se você ou a sua empresa estiver passando por uma crise, ou se o seu mercado estiver em crise, ou se a crise da Europa estiver afetando o seu negócio, eu aconselho que você leia a minha série de dicas para vender mais em tempos de crise.

Quem veste a camisa da sua empresa é tão responsável por vender mais quanto você, que pensa na estratégia.

Para vender mais é preciso gostar de vendas.

E, quando dizemos isso, estamos falando sobre entende o seu papel no processo de vendas e fazer com que vender mais realmente seja possível.

Por isso, eu resolvi, para fechar com chave de ouro a série sobre vender mais, falar sobre a seleção daqueles que são o cérebro e o coração de qualquer resultado de vendas: os vendedores.

Eu vou falar aqui sobre como selecionar, remunerar e encontrar vendedores que sejam comprometidos com a missão de vender mais.

#1. Para vender mais, aprenda a encontrar os melhores vendedores.

Para vender mais, aprenda a selecionar os vendedores | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoVocê sabia que a maneira que você anuncia as vagas da sua empresa influencia diretamente no tipo de vendedores que você atrai?

E que isso vai influenciar diretamente na missão de vender mais.

Verdadeiros vendedores são movidos a desafios.

Por isso, quando você anunciar as vagas na sua equipe, foque em mostrar quais os desafios que o vendedor vai encontrar.

A sua empresa precisa ser clara de quais serão os desafios dos vendedores.

Não adianta falar que ele será responsável por gerir a carteira de clientes se, a sua empresa não tem nenhuma carteira de clientes.

Seja direto na hora de publicar um anúncio para os vendedores.

Mostre o desafio que eles terão pela frente. Com isso, apenas quem se identifica com esse desafio vai topar mandar o currículo para você.

#2. Para vender mais, não fique só na conversa.

Para vender mais, faça uma experiência com os vendedores | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoTodo vendedor é um excelente vendedor nas entrevistas.

Todos são campeões em fazer as empresas vender mais.

Mas, muitas vezes, na prática a brincadeira é outra.

Não fique apenas na conversa. Depois da primeira conversa com os vendedores, eles precisam mostrar na prática que são tão bons quanto dizem.

Apenas o resultado é o que interessa. Isso, porque não adianta falar que é o melhor vendedor do mundo se nem saber vender a pessoa sabe.

Existem muitas pessoas que conseguem enganar qualquer um em uma entrevista e se passar por um excelente vendedor.

E, quando começa a rotina de trabalho, mostram-se incapazes de ajudarem a empresa a vender mais.

Por isso, faça um teste com os melhores candidatos. Dependendo do segmento da sua empresa, 1 dia de experiência é suficiente para fazer as coisas acontecerem.

Se ele mostrar realmente que é tudo aquilo, contrate.

Senão, pague o dia de trabalho e agradeça.

É melhor fazer isso do que ficar depois chorando pela má contratação realizada.

#3. Para vender mais, esteja atento à remuneração.

Sim. Isso é muito importante.

Para vender mais, dê atenção a remuneração | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoMe diga de que adianta ter uma bela empresa, com belos desafios para vender mais se você não remunera o seus vendedores pelo menos, de acordo com o mercado?

A grande verdade é que, as pessoas são hipócritas.

Quando fazem uma pesquisa, o dinheiro nunca aparece em primeiro lugar para os vendedores. Mas, acredite, eles vão embora por uma oferta, muitas vezes, 100 reais maior do que o seu salário.

Tudo bem, não é só o dinheiro que conta.

Mas, se você quer ter uma empresa que consiga vencer o desafio de vender mais vai precisar remunerar acima do mercado.

Ou, pelo menos, dar alguma opção de compra de ações para os funcionários, o que é muito comum em startups, principalmente fora do Brasil.

Sem uma remuneração acima da média, eu diria que é muito remota a chance de você conseguir atrair algum vendedor para a sua empresa.

A não ser que ele não conheça o seu verdadeiro potencial.

#4. Para vender mais, peça para cada vendedor estabelecer as suas metas.

Para vender mais, peça para os vendedores estabelecerem as metas | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoQuer melhor maneira de comprometimento?

Pergunte aos vendedores quanto eles gostariam de vender, o que eles fariam para vender mais e quanto eles estariam dispostos a aumentar essa meta mensalmente.

Quando uma pessoa cria a própria meta, ela está dizendo que aquele é o seu potencial.

Quando uma pessoa cria a própria meta, ela está dizendo que é com aquele resultado que a sua empresa pode contar com ela.

E, quando ela sinaliza assim, ela está se comprometendo e mostrando qual o seu potencial e até aonde está disposta a ir para fazer a sua empresa vender mais.

#5. Para vender mais, coloque cada peça fazendo aquilo que sabe fazer.

Isso significa colocar uma pessoa na função que ela desempenha melhor.

Para vender mais, coloque cada vendedor no lugar certo | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoPor que isso?

Porque nem todo vendedor é bom em falar no telefone.

Porque nem todo vendedor é bom em fazer porta a porta.

Porque nem todo vendedor é bom em negociação.

Porque nem todo vendedor é bom em qualificação.

Todo vendedor tem alguma função no processo de vendas que é excepcionalmente bom. E, colocar o vendedor nessa função é o que vai fazer a sua empresa vender mais.

Sendo assim, você precisa delimitar o processo de vendas e colocar os vendedores naquilo que eles sabem fazer melhor.

Isso possibilita que você tenha o melhor aproveitamento possível de um vendedor, e o resultado disso será um aproveitamento melhor nos processos de vendas.

Vender mais ficará muito mais fácil se você colocar o vendedor dedicado à etapa da venda em que ele trabalha melhor.

Parece difícil, mas coordenar a seleção e atuação dos vendedores será a melhor maneira de conseguir vender mais.

Isso mesmo.

Os vendedores são os melhores – ou piores – instrumentos na hora de fazer uma empresa vender mais.

Por isso, dedicar tempo e esforço na seleção e organização dos vendedores faz uma grande diferença no resultado final.

Como eu vivo dizendo, vendas não é uma ciência exata. A venda é cheia de variáveis.

E, só será possível vender mais se você tiver pessoas remando junto com você e dando o seu melhor para o que isso aconteça.

Isso tem a ver com selecionar, capacitar, remunerar e alocar vendedores certos para atuar nos lugares certos e fazer as coisas acontecerem do jeito certo.

No final, o que nos resta é um checklist de ações de vendas e, vai realmente conseguir vender mais a empresa que usar esse guia de 50 dicas para vender mais como um checklist de práticas de vendas.

E, quanto mais uma empresa cumprir esse checklist, maiores as chances de vender mais.

Para vender mais, tenha um time de vendedores | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Para vender mais, tenha um time de vendedores.

Aonde Você Irá se Proteger da Chuva?

Por que a prudência pode te ajudar a manter os pés no chão na liderança?

O seu corpo não gosta de chuva.

Quando está chovendo e você busca abrigo em uma guarita, para em uma padaria, ou espera a chuva diminuir em algum lugar, o cérebro te premia com endorfina.

A proteção é uma maneira de resguardar a sua vida.

Nossa vida é mais importante do que o restante e, por isso, salvaguardar nossa saúde é mais importante.

Se hoje cair um temporal, aonde é que você vai se esconder para se proteger da chuva?

Ou você não vai se proteger?

Quando cai um temporal, todo mundo quer um local seguro.

E, os mais prudentes, sempre vão esperar a chuva passar antes de sair se molhando e se arriscando por aí.

Você sabe o que significa prudência?

Para começar a prudência é uma virtude. Uma das 4 virtudes (junto com a temperança, a justiça e a fortaleza). Mas, prudência nada mais é do que precaução e moderação.

Então, o que prudência, precaução ou moderação têm a ver com liderança?

John Wooden é um técnico amado nos Estados Unidos.

Dono de um comportamento e um espírito de liderança inigualável, em seu livro “Jogando Pra Vencer”, ele aponta um checklist da liderança, que diz ter sido presente do seu pai para que ele pudesse se tornar uma pessoa melhor.

Diferentemente da tábua dos 10 mandamentos, o checklist da liderança de John Wooden tem apenas 7 itens:

#1. Seja verdadeiro consigo mesmo;

#2. Ajude os outros;

#3. Faça de cada dia a sua obra-prima;

#4. Leia bons livros, sobretudo a bíblia;

#5. Transforme a amizade em uma arte;

#6. Construa um abrigo para os dias de chuva; e

#7. Ore todos os dias para pedir orientação e agradecer as bênçãos que recebeu.

Eu, livremente, interpretei que, a prudência é o 5º hábito necessário para a prática da liderança.

A Liderança é o seu Maior Abrigo | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

A liderança é o seu maior abrigo.

A prudência é a essência da liderança.

Por que uma mãe é prudente?

Porque ela não quer que nada de ruim aconteça com o seu filho e, para isso, muitas vezes começa a ser metódica até demais.

Por que, então, liderança tem a ver com prudência?

Prudência nada mais é do que ser precavido, considerar as possibilidades, prever as variáveis que podem ser resultado disso tudo.

Prudência é pensar antes de agir, por que liderança tem a ver com pensar em atos e em suas consequências.

Prudência é evitar tomar caminhos que sabemos que vão nos levar a maus resultados, por que liderança é saber por onde se pisa.

Prudência é ter um olhar 360º das coisas, por que liderança é sobre aprender com tudo que está ao nosso redor.

Prudência é pensar antes de agir, por que liderança tem a ver com exemplos.

Ser líder é saber guiar e, para ser um bom guia, precisamos nada mais, nada menos do que prudência para percorrermos o caminho que não conhecemos.

Liderança é dar o Exemplo | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Liderança é sobre dar o exemplo.

O que é liderança para você?

Quando John Wooden fala sobre um abrigo para a chuva, ele não quer dizer apenas sobre prudência.

Ele quer dizer que nem todos os dias serão ensolarados e que, as dificuldades serão muito maiores do que você imagina. E, por esse motivo, você precisa construir um abrigo para que os dias de tempestade não lhe tirem tudo que você tem.

O dia de tempestade pode levar embora sua reputação, seus sonhos, suas vontades, seu dinheiro, sua família e muito mais, mas a tempestade não poderá levar embora aquilo que você já realizou.

A tempestade não pode levar embora o seu abrigo: tudo aquilo que você aprendeu e tudo aquilo que construiu; a tempestade não pode levar embora o desejo de fazer a diferença e não desistir nunca.

Isso é imprescindível na liderança.

Em liderança as pessoas não querem que uma pessoa – com o sem chicote – mandem os “marujos” remarem. As pessoas esperam por uma pessoa que seja a primeira a pegar o remo, chame a responsabilidade para si e diga: “vamos remar”.

Liderança é sobre fazer o certo porque sabemos qual é o certo, e não apenas dizer para os outros qual o caminho se acha certo.

Prudência.

Realização.

Essas duas virtudes, quando combinadas, mostram que liderança é sobre fazer a diferença em seus liderados e subordinados através de ações, de exemplos, de resultados, e não apenas de reflexões.

Liderança é sobre tomar à frente.

As pessoas precisam de outras pessoas que tomem a frente: a frente dos problemas, para solucioná-los, a frente das empresas, para levá-las ao progresso, a frente dos problemas, para resolvê-los.

É isso que as pessoas querem.

Em liderança, tudo que as pessoas menos querem é um oráculo.

Por que cargas d’água um oráculo merecia ser obedecido.

Se ele liderava apenas com palavras, suposições, dogmas, preconceitos e teorias?

As pessoas precisam da liderança na prática.

Como você vai liderar ou comandar uma equipe se você não sabe como agir?

Construa um abrigo para os dias de chuva. A única coisa que não pode mudar é aquilo que você já realizou e tudo que conseguiu aprender durante essa jornada.

A única coisa que você terá, para sempre é o poder de realização e força de vontade. Mesmo sob o maior temporal do mundo, mesmo sob as maiores adversidades que existem, você sempre será lembrado pelo que entregou.

E, se você tiver entregado ótimos resultados e, tiver sido prudente, aprendendo a pensar antes de fazer e calcular riscos, consequências e tomar decisões de forma acertada, você tem, dentro de si o verdadeiro espírito da liderança vivo e forte.

E, sabendo que as realizações não podem ser tiradas de um líder prudente, que aprende com seus atos e com sua equipe, nenhuma tempestade poderá lhe atingir e você será impenetrável.

Impenetrável com o seu escudo chamado reputação.

Impenetrável com o seu escudo chamado realização.

Impenetrável com o seu escudo chamado legado.

Impenetrável com a virtude chamada prudência.

E esse será o seu escudo, o maior abrigo que qualquer pessoa pode construir para qualquer tempestade: a liderança.

A Liderança não Está em Cartas Marcadas | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

A liderança não está em cartas marcadas!

 

 

 

50 Dicas Para Vender mais, Parte 9.

Você pode querer vender mais do que todo mundo, mas querer apenas não vai levar as vendas até você. Você precisa agir como se quisesse vender mais todos os dias.

Levante a mão aquela pessoa ou empresa que não quer vender mais que eu vou chamá-la de louca.

Vender mais é uma necessidade, porque sem isso não há crescimento. Se as vendas não acontecerem, se os clientes não comprarem, ninguém vende. E aí, uma empresa vai por água a baixo em poucos meses.

O que acontece é que, muitas vezes as pessoas estão tão focadas em pensar ideias mirabolantes sobre como vender mais que acabam esquecendo das ideias simples que também ajudam no resultado.

E, o pior é que para vender mais não existe segredo.

Para vender mais existe planejamento, metas, e ações que precisam ser realizadas para que o resultado final seja satisfatório.

Sim. Vender mais é uma ação de planejamento e, sim, precisa ser um planejamento de 360º. Esse tem sido a ideia desse guia de 50 dicas para vender mais: propor uma reflexão 360º dos procedimentos da sua empresa e repensar ideias e ações para que vender mais seja possível.

É impossível vender mais sendo retro.

E eu não estou dizendo retro como uma estratégia de marca. Mas sim como comportamento. Será impossível vender mais sendo uma pessoa retrógrada, quadrada e que não esteja aberta ao novo.

Será impossível vender mais se, para você, tudo se resume a produto, preço, prazo e promoção.

Será impossível vender mais sem estar preparados para o novo. Os hábitos e crenças diário das pessoas são diretamente proporcional aos resultados que elas atingem.

Isso serve apenas para dizer que uma equipe de vendas – começando por cima, pelo empreendedor – precisa estar up to date com os conceitos e definições do mercado sobre como funciona o mercado.

Sendo assim, esse tópico vai falar mais da importância do comportamento pessoal e do amor pelo conhecimento como ferramenta para vender mais?

Ou você acha que eventos, livros, posts, revistas e outros veículos não podem te ajudar em nada a aprender e conseguir vender mais?

Se você está chegando por aqui agora, eu recomendo que, antes de começar a ler este artigo você leia antes:

50 dicas para vender mais, parte 1;

50 dicas para vender mais, parte 2;

50 dicas para vender mais, parte 3;

50 dicas para vender mais, parte 4;

50 dicas para vender mais, parte 5;

50 dicas para vender mais, parte 6;

50 dicas para vender mais, parte 7; e

50 dicas para vender mais, parte 8.

Se você ou a sua empresa estiver passando por uma crise, ou se o seu mercado estiver em crise, ou se a crise da Europa estiver afetando o seu negócio, eu aconselho que você leia a minha série de dicas para vender mais em tempos de crise.

Você é aquilo que você conhece, aquilo que você sabe, aquilo que você estuda. Se você não estuda para vender mais, nunca irá conseguir…

A lógica parece bem simples.

É difícil vender mais sem vencer o status quo e adquirir novos hábitos e conhecimentos. Da mesma maneira que os hábitos de consumo e comportamento das pessoas mudam, nossos conhecimentos sobre o processo de vendas, sobre o nosso público e sobre aquilo que fazemos também deve aumentar.

Ser mais capacitado lhe da a possibilidade de ser um melhor vendedor, um melhor gerente, diretor, empreendedor, e etc. e, com isso vender mais.

A grande verdade é que, é inadmissível um vendedor que não lê, não se atualiza, nem nunca fez nenhum curso de vendas.

Esse tipo de “vendedor” não é vendedor; está ali apenas de passagem e, para o bem da sua empresa, indique-o para trabalhar na concorrência e livre-se logo desse problema.

E, com essa patada na cara dos vendedores preguiçosos, que nunca serão vendedores, é que começa o guia para vender mais dessa semana.

#1. Os livros que as pessoas precisam ler para vender mais.

Sim. Livros para vender mais.

Os Livros que Você Precisa Ler Para Vender Mais | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoO aprendizado pode ser passado não apenas com cursos ou eventos. As maiores coisas que eu aprendi na minha vida eram algumas lições de livros que eu, orgulhosamente compartilho em minha vida até hoje.

Portanto, se você acredita que não tem nada a ver vender mais com estudar, está totalmente enganado e, convido você a repensar os seus conceitos.

É o mínimo que você deve fazer se quiser vender mais.

Sendo assim, eu vou listar alguns livros que todos vendedores precisam ler para mudarem a sua postura e vender mais.

Se você nunca leu nenhum desses livros, sugiro que você leia imediatamente. Eles vão ajudar no seu posicionamento como profissional e ainda lhe mostrar outras maneira de conseguir melhores resultados e vender mais.

Eu não vou fazer nenhum resumo sobre os livros. Eu acho que eles terão o grande poder de mudar a sua concepção de vendas. Então, teste você mesmo e veja se vale a pena.

Se você já leu esses livros, ou alguns deles, há mais de 1 ano, eu aconselho que você releia. O sentido de um livro em nossa vida muda gradualmente ao passo que envelhecemos, evoluímos e pelo nosso momento atual.

Sim. Os livros estão em ordem. Os que eu achei mais fodástico estão em primeiro.

1. A Bíblia de Vendas. Jeffrey Gitomer.
2. Gratidão. Gary Vaynerchuck.
3. Seus Clientes Precisam ter Sucesso. E Agora? Mahan Khalsa.
4. A Estratégia do Oceano Azul. W. Chan Kim e Rennee Mauborgne.
5. Vendas 3.0. Sandro Magaldi.
6. Revolução nas Vendas. Brett Clay.
7. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas. Dale Carnegie.

Se você quiser mais ideias de livros sobre vendas, e outros que aparentemente não estão tão ligados às vendas, mas que têm tudo a ver, dê uma olhada na minha estante virtual do Skoob.

#2. Para vender mais, navegue pelos melhores portais de conhecimento da internet.

Sim. Tem muita coisa boa por aqui na internet. Muito blog melhor do que muito livro que a gente fica gastando dinheiro só pelo fato de ser um livro.

Para Vender Mais Aprenda com Portais de Conteúdo | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Emrpeendedorismo e InovaçãoEu sou um apaixonado em aficionado em conteúdo útil produzido para blogs e portais de conteúdo específico e acredito que temos aí sim, uma bela porta de entrada de conhecimento e experiências que podem mudar a nossa vida e nos ajudar a vender mais.

Por isso, eu acredito que está na internet uma grande oportunidade de você aprender de uma maneira diferente sobre vender mais e, ter um conteúdo diferenciado à disposição para aplicar e ter resultados relevantes.

Se você já visita periodicamente esses sites, parabéns. Sinal de que você está no caminho certo. Caso contrário, cadastre-os o mais rápido possível na sua lista de feeds.

1. ThinkOutside.
2. Portal Administradores.
3. Jornal do Empreendedor.
4. Mundo do Marketing.
5. BizRevolution.
6. Clube do Vendedor.

#3. Para vender mais, compre os veículos de informação voltados a vendas.

Eu acredito que temos que nos envolver melhor nos veículos de informação voltado a vendas e, obviamente, de acordo com cada caso, dos veículos do nosso mercado.

Para Vender Mais Leia as Revistas do seu Mercado | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoExiste uma grande informação entre o conteúdo de um livro, de um portal e de uma revista, por isso acredito que essas coisas não podem se misturar. E nem devem.

Um livro é uma experiência e uma visão de uma pessoa.

Um blog ou portal de conteúdo é uma visão de várias pessoas voltadas para um tema central.

Uma revista é uma visão de várias pessoas sobre tendência e, principalmente uma atividade dessas pessoas (colunistas) em prol de um tema em comum.

Por isso, para mim e, acredito que para todo mundo, cada um desses veículos contribuem de maneira diferente para o aprendizado.

Sendo assim, aqui vão alguns veículos que eu acredito que podem ajudar a aumentar o seu conhecimento sobre vendas e, fazer você e sua empresa vender mais.

1. VendaMais.
2. Pequenas Empresas, Grandes Negócios.
3. Revista Wide.
4. Época Negócios.

#4. Para vender mais, não fique só na leitura. Parta para o multimídia.

Nem só com livros, revistas e blogs é possível aprender a vender.

Para Vender Mais Aprenda com Conteúdo Multimídia | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoE, nem todo mundo consegue aprender só com livros, revistas, blogs e portais de conteúdo.

Tem gente que precisa ter outra pessoa ensinando ou passando algo.

Tem gente que precisa de uma outra maneira de aprendizado, para realmente compreender as coisas e vender mais.

Além do mais, o conteúdo multimídia é um excelente aliado para fazer com que você aprenda mais rápido e com reflexões que, muitas vezes não conseguimos chegar por conta própria.

Dito isso, segue a minha lista de podcastings e videocastings que você precisa assinar, visualizar e acompanhar com frequência.

1. Radio Vendas.
2. Café Brasil.
3. MBA 60 Segundos.
4. Direto das Trincheiras.
5. Man in the Arena.
6. HSM Podcasting.

#5. Para vender mais, participe dos eventos fora da caixa sobre vendas.

Eu deixei os cursos, workshops e eventos de vendas por último. Mas não fis isso por que eles tenham mais ou menos valor.

Para Vender Mais Participe de Cursos | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoFoi apenas uma escala de nível e potencial de aprendizado, que nesse caso é maior.

Portanto, esteja atento aos eventos sobre vendas e, sempre que possível participe. Conhecer novos conceitos, maneiras e hábitos de vendas é a melhor maneira de vender mais que eu conheço.

Eu recomendaria que você fosse a um evento de vendas a cada 2 ou 3 meses. Mas, sei que isso pra muita gente é impossível.

Sendo assim, tente ir em 2 ou 3 eventos durante o ano focados em vendas.

Isso vai fazer com que você valide – ou não – seus conceitos e esteja sempre repensando a maneira com que você vende.

E, antes que você venha me dizer sobre quem vai pagar o curso, eu respondo: se a empresa não pagar, não use essa desculpa. O interesse em aprender é seu e, por isso, faça tudo aquilo que for engrandecer o conhecimento e transformar você em um profissional de alta performance.

Além de fazer networking e contatos preciosos, os eventos são ótima oportunidade de transformar conceitos em atitudes e estratégias e vender mais.

Diferente das outras dicas, aqui eu não vou deixar nenhuma sugestão de cursos.

Primeiro, porque muitas cada região tem uma oferta de eventos educacionais diferente. Segundo, por que cada pessoa se identifica com um tipo de curso.

Então, o que vale é lembrar que não podemos ficar parado.

Você é o único responsável por vender mais.

Por isso, entenda que, muito mais do que uma estratégia, vender mais o resultado de uma soma de fatores em que o conhecimento é um importantíssimo tripé.

E, como um elo importante entre a vontade de vender mais e a realização do resultado de vender mais, eu acredito muito que você precisa aumentar o conhecimento sobre o assunto vendas.

Vendas não é uma ciência exata. Ela depende de variáveis que vão, desde o seu preço – obviamente – até o seu conhecimento sobre o negócio.

Sendo assim, os profissionais têm um grande peso na hora do sonho de vender mais se transformar em estratégia.

Atualizar-se é estar pronto para o novo e entender como as mudanças influenciam nos seus negócios. Por não ser uma ciência exata vendas mudar. E, vender mais só é possível se antevermos essas mudanças e agirmos proativamente a isso.

Eu tenho certeza que, praticando infinitamente, você sempre conseguirá superar o desafio de vender mais sem crises.

Vender Mais é Aplicar o Conhecimento | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Emrpeendedorismo e Inovação

Vender mais nada mais é do que aplicar o conhecimento para obter resultados.

A Amizade é a sua Única Arma Contra a Solidão.

O que é melhor? Muitos amigos falsos; ou poucos amigos verdadeiros? A maior lição de liderança é cultivar amizades frutíferas.

A amizade é um presente de Deus.

Uma maneira que o homem criou de aumentar a sua família. Uma maneira de fazer outras pessoas se aproximarem sem a obrigação do vínculo familiar.

O vínculo familiar é uma barreira. Familiares precisam relevar, precisam tolerar, precisam calar-se, uma vez que temos que respeitar os defeitos daqueles que partilham da mesma família conosco.

Já as pessoas de fora não.

A minha família é obrigada a tolerar a minha chatice. Talvez, genética, ou culturalmente falando, eles até tenham um dedinho nisso.

Já os meus amigos, não. O que diabos eles tem a ver com a minha chatice?

Se, por algum acaso eles toleram a minha chatice é por que, no final das contas, deve valer a pena tolerar o defeito em prol do restante. E sim, meus amigos são benditos, por que eu sou bem chato.

Mas, afinal de contas, o que liderança tem a ver com amizade?

John Wooden é um técnico amado nos Estados Unidos.

Dono de um comportamento e um espírito de liderança inigualável, em seu livro “Jogando Pra Vencer”, ele aponta um checklist da liderança, que diz ter sido presente do seu pai para que ele pudesse se tornar uma pessoa melhor.

Diferentemente da tábua dos 10 mandamentos, o checklist da liderança de John Wooden tem apenas 7 itens:

#1. Seja verdadeiro consigo mesmo;

#2. Ajude os outros;

#3. Faça de cada dia a sua obra-prima;

#4. Leia bons livros, sobretudo a bíblia;

#5. Transforme a amizade em uma arte;

#6. Construa um abrigo para os dias de chuva; e

#7. Ore todos os dias para pedir orientação e agradecer as bênçãos que recebeu.

Como vocês já devem ter percebido, este artigo fala sobre o item 5, sobre a arte da amizade.

Mas, antes de apenas falar da importância da amizade para o espírito da liderança, eu queria também fazer homenagem aos amigos.

A Importância da Amizade para a Liderança | ThinkOutside - Marketing e Vendas, Empreendedorismo e Inovação

A amizade é um forte vínculo para a liderança.

Sim. Homenagem aos amigos. Primeiro por que, SIM, eu acredito que os amigos são pessoas, mais até do que as famílias, responsáveis por nos ajudar a subir na vida, atingir objetivos, superar obstáculos e sonhar.

Por que não?

Porque muitas vezes, pai, mãe, irmãos e etc. falam por serem implicantes. Mas os amigos são legais, e falam porque querem o bem, querem nos ver felizes e bem-sucedidos.

Por isso a amizade é uma escolha delicada.

Porque ela pode te jogar pra cima, sem nenhum esforço, ou pode fazer você se desviar do caminho, sem perceber que está caminhando em direção ao abismo.

Meus amigos sempre foram de fundamental influência no plano da minha vida. De conseguir a liderança do meu próprio caminho; de acreditar que eu posso sim, ser a mão do meu destino e mandar nas minhas escolhas.

Eu não cheguei em lugar nenhum ainda. Não sou um exemplo de liderança, mas sou grato por conseguir enxergar o caminho que tenho que percorrer e, o que precisa ser feito para chegar na outra ponta.

Não tenho 1 ou 2 histórias de amizade para contar. Eu tenho milhões. Milhões de histórias de coisas que eu fiz na presença de pessoas maravilhosas – certas e erradas – e que me renderam lições que me fazem uma pessoa melhor hoje.

A família sempre vai nos achar lindos. Mesmo que sejamos os últimos na linha de chegada, estamos maravilhosos, grandiosos e perfeitos.

Os amigos têm a liberdade, o dever e a obrigação de puxar a nossa orelha, de nos alertar e de mostrar em que precisamos melhorar. Por que eles querem o nosso bem, mas não têm o dever moral de sentirem apenas orgulho.

Portanto, se você quer aprender mais sobre liderança, precisa cultivar melhor as suas amizades.

Com meus amigos eu aprendi que uma pedra pode fazer um rasgo na cabeça de outra pessoa e não haver mágoas.

Com meus amigos eu aprendi que você pode até admirar um amigo seu, mas precisa desenvolver a sua personalidade.

Com meus amigos eu aprendi que a morte existe. E é sorrateira, age quando menos estamos percebendo e, faz mal – é irremediável.

Com meus amigos eu aprendi que, em Volta Redonda, em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Brasília, ou qualquer outro lugar do mundo, a amizade é uma só e, quando nos encontramos, nos tratamos como há 10 anos atrás.

Com meus amigos eu aprendi que não se sabe o quanto se ama um amigo, até que começamos a cogitar a hipótese de perdê-lo.

Com meus amigos eu aprendi que dinheiro não é a solução pra tudo. Às vezes, uma boa conversa faz com que você levante a cabeça e resolva seguir em frente pelo menos mais um dia.

Com meus amigos eu aprendi que é saudável ser você mesmo.

Com meus amigos eu aprendi que juntos, seremos sempre moleques.

Com meus amigos eu aprendi que temos que fazer errado pra aprender o certo.

Com meus amigos eu aprendi que a distância fortalece uma amizade, não enfraquece.

Com meus amigos eu aprendi que posso ser quem eu sou e ser aceito.

E por isso, por ter aprendido tantas coisas com amigos, com pessoas que passaram e continuam na minha vida, eu entendi que liderança é sobre aprender com pessoas que te amam.

Eu estou há, no mínimo, 300km dos meus melhores amigos. Mínimo porque tem gente mais longe. O que me mantém aqui é a amizade de 1 pessoa, muito especial e diferente das outras, por que se transformou em outro tipo de amor.

E, todos os dias, em alguma coisa que eu faço, eu queria muito saber a opinião deles, escutar o que eles teriam a dizer, com suas maneiras únicas de debater, discutir e, por que não, brigar comigo para exporem as suas razões.

Eu tenho os melhores amigos do mundo. Não tenho dúvida disso. Se eu estou no caminho da realização dos meus sonhos, empolgado com as coisas que estão acontecendo ao meu redor, um pedacinho de tudo isso é deles.

Por que eles me mostraram que, a liderança mais importante que existe é a autoliderança e que ela faz com que trilhemos o rumo da nossa história.

Liderança é Sobre Fazer Amizades | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Liderança é sobre fazer amizades.

Obrigado amigos! Por terem me ajudado, me escutado, me compreendido. Obrigado por me ajudarem a desenvolver o espírito da liderança.

Certamente, com os amigos errados eu estaria em outro caminho.

E, certamente, por eu estar envolto de pessoas trabalhadoras, inteligentes, estudiosas, cativantes, simpáticas, bem-humoradas, experientes, carismáticas, companheiras e amáveis, que sempre tiveram uma palavra na hora certa, digo em alto e em bom som que sou uma pessoa melhor.

Eu já fiz milhares de artigos agradecendo a minha família – a consanguínea. Agora estou fazendo um para agradecer a minha família por afinidade, meus amigos – os poucos que tenho (vivos ou mortos) – sinceros e que dariam a vida por mim, literalmente.

Sou muito agradecido por me mostrarem o verdadeiro papel da amizade. Sou muito agradecido por me mostrarem como a amizade é importante para sermos pessoas melhores. Sou muito agradecido pelas palavras de incentivo e puxões de orelha. Sou muito agradecido pela amizade e o companheirismo de todos esses anos juntos!

Sem vocês, eu não seria nada. Sem vocês eu seria raso. Sem vocês, seria mais um perdido. Obrigado por me mostrarem o sentido da amizade, e por me mostrarem o caminho da liderança.

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos”. Socrates – o cara.

Este slideshow necessita de JavaScript.

50 Dicas Para Vender mais, Parte 8.

Você precisa tirar a bunda da cadeira para vender mais. O processo de vendas inclui relacionamento, networking e atendimento. Por isso uma das tarefas do vendedor que quer vender mais é criar um vínculo com pessoas – independentemente se elas são clientes ou não.

Eu já consegui me perder e me achar escrevendo essas 50 dicas para vender mais.

Primeiro porque já tive que rever conceitos de vendas que eu tinha há quase 10 anos e que eu não sabia se me ajudavam realmente a vender mais.

Depois porque o processo de vendas é um infinito processo de aprendizado e, vender mais está relacionado a aprender mais.

Por si só isso já basta.

E, por incrível que pareça, o guia de dicas para vender mais está quase no final. Essa é a 8ª parte e, em duas semanas acabamos.

Eu já falei sobre o operacional, sobre sistemas, sobre comportamento, sobre internet, sobre marketing de conteúdo, sobre tendências e mais um monte de coisas.

E hoje eu vou falar sobre atitudes para vender mais. Mas, pode ficar tranquilo que não é nada de “o segredo” não.

São atitudes pró-ativas que ajudam a vender mais.

Se você está chegando por aqui agora, eu recomendo que, antes de começar a ler este artigo você leia antes:

50 dicas para vender mais, parte 1;

50 dicas para vender mais, parte 2;

50 dicas para vender mais, parte 3;

50 dicas para vender mais, parte 4;

50 dicas para vender mais, parte 5;

50 dicas para vender mais, parte 6; e

50 dicas para vender mais, parte 7.

Se você ou a sua empresa estiver passando por uma crise, ou se o seu mercado estiver em crise, ou se a crise da Europa estiver afetando o seu negócio, eu aconselho que você leia a minha série de dicas para vender mais em Tempos de Crise.

A pró-atividade e atitude do vendedor é uma grande ferramenta na hora de vender mais.

Mas, pode ficar tranquilo que eu não vou falar sobre fazer milhares de ligações ativas e muito menos ficar batendo de porta em porta.

Primeiro, por que hoje as pessoas, ainda mais do que há alguns anos atrás, não têm muito tempo a perder e, além disso, podem buscar na internet, qualquer coisa que queiram saber mais, por curiosidade ou desejo de compra.

Um exemplo que eu adoro dar é que, por maior a empresa, por maior o cargo do comprador, ele só vai comprar quando ele acreditar que tem a necessidade.

A necessidade da compra é como um vício. Assim, a pessoa só busca tratamento quando reconhece que está doente.

Sendo assim, quando a pessoa criar a consciência de que precisa daquilo, mesmo sendo ela a dona da empresa, ou o comprador da maior empresa do Brasil – ou do mundo – certamente ele pedir pro estagiário ou pra alguém fazer uma pesquisa por isso na internet.

Geralmente eles pegam o contato das empresas que aparecem na primeira página do Google naquele segmento e ligam marcando uma pequena reunião.

Não tente mentir para você.

É realmente assim que acontece.

Então, é melhor você trabalhar pró-ativamente para causar uma excelente primeira impressão. E é aqui que começa o guia para vender mais dessa semana.

#1. Para vender mais, não tente vender nada sem antes criar um vínculo com o cliente.

O que separa um cliente de um consumidor?

Para Vender Mais Crie Vínculo com os Clientes | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoTeoricamente o cliente é aquele que compra com você. O consumidor é o que comprou com os outros.

Por isso, aprenda a valorizar o vínculo entre você e quem senta do outro lado. Sente na cadeira do cliente e entenda se o seu discurso está moldado para a sua empresa, ou para atender a ele.

Quando o seu discurso está moldado para atender ao cliente, aí existe um vínculo: você e o cliente estão simplesmente focados e comprometidos com o sucesso dele.

Não o seu sucesso, o sucesso da sua empresa ou do seu produto. Mas o sucesso do cliente.

O cliente não deve ver uma empresa como fornecedora, mas sim como parceira. E é justamente essa relação ganha-ganha que faz a diferença.

O relacionamento entre uma empresa vendedora e um cliente deve ser a sinergia entre eles fazerem o melhor para que o sucesso do cliente seja atingido.

#2. Para vender mais, aprenda a usar o relacionamento estratégico.

Todo mundo fala sobre networking. Mas, quantas pessoas você já ouviu falar em relacionamento estratégico?

Para Vender Mais Aprenda a Usar o Relacionamento Estratégico | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoPoucas.

Então, anota aí. Segundo a Wikipedia:

O relacionamento estratégico é a estratégia de formação de redes de contatos úteis. O networking se tornou um jargão entre muitas pessoas. Já o relacionamento estratégico não. O relacionamento estratégico define pessoas ou empresas a conhecer e como chegar a estas pessoas.

Sendo assim, é de extrema importância tirar o máximo de proveito do relacionamento estratégico, uma vez que significa apenas frequentar os lugares certos para conhecer as pessoas certas e fazer o negócio acontecer.

Um exemplo.

O que parece melhor, ir em todos os eventos, workshops, palestras e encontros que acontecerem na área, ou ir diretamente nos eventos do seu segmento e tirar o melhor proveito das pessoas que lhe interessam e que estarão lá por curiosidade?

Da mesma maneira aqui é melhor estar aonde as pessoas interessadas estão, ao invés de dar tiro em qualquer movimento que se pareça com um alvo.

#3. Para vender mais, entenda o que é atendimento.

As pessoas têm uma ideia errada de atendimento.

Para Vender Mais Entenda o que é Atendimento | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoE isso é bom. Bom porque os poucos que atendem mais ou menos são bem vistos como bons atendedores.

E, se você tiver um atendimento excepcional, se posicionará na cabeça do consumidor acima de qualquer outra empresa.

Um vendedor pró-ativo que saiba o que é atendimento consegue fazer a diferença na vida dos clientes e, obviamente no seu desafio de vender mais.

Como vender mais se não atendendo de corpo, alma e coração?

Qual seria o papel de uma empresa se não servir o cliente? Se você acha que o papel da empresa é trazer lucro, está TOTALMENTE enganado. O papel de uma empresa é se dedicar ao cliente. Vender mais é consequência de uma operação de vendas bem feita.

Eu recomendo altamente que você entenda o real valor do atendimento. Isso vai ajudar muito na hora dos seus clientes falarem – bem ou mal – de você para os outros.

E a melhor maneira de vender mais e crescer é quando um cliente fala bem da nossa empresa. Talvez essa não seja a melhor maneira, mas sim a única maneira de vender mais.

#4. Para vender mais, não tenha pressa.

A pressa é inimiga da perfeição.

Para Vender Mais Não Tenha Pressa | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoSIM!

A pressa é inimiga de qualquer coisa.

Quando você entra em uma loja para ver um produto, mesmo que você esteja disposto a comprar esse produto você precisa se decidir.

E esse tempo de decisão se chama processo de compra.

Pessoas têm processos de compra e, empresas têm processos de compra.

Para uma pessoa, alguns minutos, horas ou um dia pode ser suficiente.

Existem empresas que precisam de meses ou anos.

Tudo isso para se decidirem, internamente, a entender que, sim, precisam do produto que você vende.

Portanto, não tenha pressa para vender nada.

Deixe o cliente entender que o ritmo é ditado por ele e, que você está respeitando a posição dele.

Para vender mais é preciso ser um psicólogo de clientes. E você só vai conseguir isso se entender que cada um tem o seu tempo.

Você não pode colocar a carruagem na frente dos bois. A única coisa que você tem que fazer é entender o tempo do cliente e responder todas as dúvidas – verbais e não verbais que ele possa ter.

Durante a paquera, só vai rolar o beijo se os dois estiverem no tempo do beijo. Se uma pessoa quiser beijar e, a outra não, o beijo não vai rolar naquela hora.

Portanto, saber respeitar o tempo de cada cliente e entender esse tempo é essencial para vender mais.

#5. Para vender mais, deixe de querer vender mais.

Contraditório demais isso?

Para Vender Mais Pare de Querer Vender Mais | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoNem um pouco. Essa é a mais pura verdade.

Se um consumidor perceber que você está querendo lhe vender a qualquer custo, vai acreditar que você está fazendo empurroterapia e, vai sair fora.

Ele vai tomar um susto, porque vai achar que ele é apenas uma venda para você e, vai se sentir usado.

Vendas é relacionamento.

E, como relacionamento, podemos sempre fazer analogias com outros tipos de relacionamento, como namoro, casamentos, família e etc.

Então, o cliente não pode, de maneira nenhuma perceber que você quer vender mais.

Então, das duas uma: ou você esquece que precisa vender mais e foca em resolver o problema dos clientes; ou você finge que se importa com o cliente, pelo menos na frente dele.

Uma dica: o primeiro soa mais original e, com isso funciona muito mais.

Sendo assim, você pode estar babando pela conta, pela conquista, pelo dinheiro, ou apenas pela sensação de conseguir vender mais.

Mas, não demonstre.

Se alguém perceber isso, você coloca tudo a perder.

Vender mais só será possível se você for um profundo entendedor de clientes.

E, na hora de sentar na mesa pra negociar você precisa se colocar no lugar do cliente e pensar bem no que vai dizer.

Ele não quer saber como a sua empresa é fantástica, mas sim em como seria fantástico para a sua empresa trabalhar com ele.

As nossas primeiras dicas para vender mais foram sobre relacionamento e, agora voltamos a ele para mostrar que, pessoas só compram se se identificam.

Caso contrário, se a pessoa não gostar de você, da sua empresa, do seu produto ou do que você faz, suas chances se acabaram.

E aí, eu duvido que você vai conseguir vender mais pra alguém.

Sendo assim, aprenda a estar no lugar certo na hora certa, aprenda a respeitar o tempo do cliente e nunca, mas NUNCA mesmo, deixe ele suspeitar que o que você quer mesmo é apenas vender mais.

Pessoas procuram por pessoas que tenham soluções. Ninguém procura pessoas que querem apenas empurrar produtos para vender mais.

Pense nisso e será possível vender mais pra sempre…

Para Vender Mais Seja um Psicólogo de Clientes | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Para vender mais seja um psicólogo de clientes!

50 Dicas Para Vender mais, Parte 7.

Sim. Eu sei que vender mais é o que todos querem. Mas, não adianta investir em uma porrada de coisas e esquecer de otimizar os processos de vendas de sua empresa.

É verdade que as pessoas parecem não se importarem muito com os processos da empresas.

Tenho até certeza de que muitos vendedores vão achar que esses processos de que eu estou falando aqui são processos judiciais.

Mas, o que muita gente esquece é que vendas é um processo. E, para vender mais é preciso otimizar esse processo de uma maneira mais funcional. E revalidar o processo sempre que preciso.

Mesmo que você ache que não tem nenhum processo na sua empresa, ela tem um processo. E, pra vender mais, antes de otimizar esse processo você precisa entender qual é o processo de vendas da sua empresa.

Como funciona a abordagem de vendas da sua empresa? Você acredita que é possível vender mais sem modificá-la?

Como os seus vendedores fazem networking? Qual a maneira da sua empresa se relacionar com as pessoas? Será que é possível vender mais sem mudar isso para melhor?

Como você educa seus clientes? Você acredita que será possível vender mais sem alterar essa maneira de educar clientes?

O seu modus operandi é o que vai mostrar como a sua empresa faz as coisas. Isso é o seu processo. E, é possível, simplesmente vender mais otimizando esse processo, eliminando burocracia e, tendo mais controle interno sobre o que a sua empresa faz, o que promete e o que entrega.

Mas o que diabos esse tal processo tem a ver com vender mais, você pode estar pensando.

E eu já vou falar.

Se você está chegando por aqui agora, eu recomendo que, antes de começar a ler este artigo você leia antes:

50 dicas para vender mais, parte 1;

50 dicas para vender mais, parte 2;

50 dicas para vender mais, parte 3;

50 dicas para vender mais, parte 4;

50 dicas para vender mais, parte 5; e

50 dicas para vender mais, parte 6.

Se você ou a sua empresa estiver passando por uma crise, ou se o seu mercado estiver em crise, ou se a crise da Europa estiver afetando o seu negócio, eu aconselho que você leia a minha série de Dicas Para vender mais em Tempos de Crise.

Para vender mais é preciso foco no processo de vendas.

Isso aí. Processos de vendas. Ou etapas de vendas. Ou maneira da empresa trabalhar.

Esse fator é de grande importância pra vender mais e, tenho certeza vai permitir que você entenda melhor o fluxo das vendas na sua empresa.

Por isso, hoje as dicas para vender mais vão falar sobre processo de vendas, processos de negócios e como melhorá-los.

#1. Para vender mais, melhore a integração dos sistemas da sua empresa.

Responda rápido:

Para vender mais adote o CRM | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação1. Qual o software CRM a sua empresa usa?

2. Por que você escolheu esse software?

3. Quais os diferenciais dele?

4. O que os vendedores pensam desse CRM?

A grande verdade é que a cultura do software de CRM ainda não está difundida no Brasil. Algumas empresas – geralmente as maiores – utilizam um sistema corretamente e conseguem um grande resultado em vender mais.

Mas, as pequenas empresas acreditam que CRM não tem nada a ver com vender mais.

Portanto, a implantação de um CRM é uma maneira de, além de entender os processos e o caminho dos consumidores até a compra, fazer efetivamente que esse caminho seja encurtado e que você consiga vender mais.

Se a função do CRM é vender mais?

Não. Mas ele vai fazer você ter um controle do processo de vendas e entender de uma maneira global como as vendas acontecem.

Por isso, o CRM é uma peça fundamental para vender mais.

Com o CRM você vai entender o fluxo de compra e, o caminho do processo de compra. Com o CRM você consegue enxergar o processo como um todo para vender mais.

O CRM ajuda nos processos de vendar, criando um controle sobre eles e, otimizando o seu fluxo. No final das contas a sua implementação vai influenciar e ajudar você a vender mais.

Se você acredita que o CRM realmente pode te fazer vender mais, eu recomendo que você fale com a galera do Agendor que é simplesmente o melhor CRM nacional focado em pequenos empreendedores.

#2. Para vender mais, subdivida as funções dos vendedores.

Você sabia que nem todo vendedor vende igual?

Sabia que nem todo vendedor tem a mesma capacidade e, enquanto uns são melhores em ativos, outros são melhores em receptivos, enquanto outros são melhores em pós-vendas, e assim por diante.

Para vender mais divida as funções de vendas | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoPara vender mais você deve colocar cada peça fazendo o que faz de melhor em uma etapa do processo de venda.

Vender mais só será possível se a sua empresa conseguir pegar o melhor de cada vendedor e colocá-lo para fazer somente aquilo.

Deixe o melhor vendedor externo apenas em vendas externas, o melhor vendedor interno apenas nas internas, o vendedor que consegue vender mais por telefone no telefone, o receptivo recendo e assim por diante.

Colocar um vendedor que não gosta de fazer milhares de ligações diárias no telefone vai desmotivá-lo e não vai ajudar você a vender mais.

Cada função tem um perfil e, fazer todos os vendedores fazerem tudo não vai fazer você vender mais. Muito pelo contrário, só vai estragar a sua equipe de vendas.

Portanto, para vender mais coloque os melhores para fazer apenas aquilo que eles fazem bem e gostam de fazer. A felicidade de fazer o que gosta é compensada em produtividade e, faz vender mais.

#3. Para vender mais, não tenha medo de assumir seus erros.

Você quer passar a imagem de uma empresa perfeita?

Nem tente. Não vai dar certo.

Para vender mais, assuma seus erros | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoVocê precisa entender que vai errar. Por que admitir que não é perfeito vai te ajudar a vender mais. Dizer que é o melhor o mais pontual, o sem problemas vai apenas colocar uma pulga atrás da orelha dos clientes.

Sim, você vai errar. E ser sincero é a única maneira de vender mais.

Problemas, todas as empresas têm. A diferença que você precisa focar é que você ainda vai continuar atendendo os telefones e respondendo os clientes quando os problemas acontecerem.

Você tem que ser humilde, saber reconhecer o erro e revertê-lo o mais rápido possível. Apenas isso vai fazer com que os clientes continuem confiando em você e faça a sua empresa vender mais.

Abaixe a cabeça, peça desculpas, faça tudo de novo.

Estar errado não é motivo para ter vergonha ou fazer mal ao ego. Estar errado é uma condição. Empresas e pessoas perfeitas não existem. Empresas e pessoas sinceras vão, certamente vender mais.

#4. Para vender mais, padronize todo o processo de vendas.

Sim. Padrão faz vender mais.

É claro que quando eu digo padrão não estou falando para você fazer tudo no mesmo padrão que todo mundo.

Você precisa fugir do padrão. Mas, pra vender mais precisa ter o seu padrão.

Para vender mais padronize os processos de vendas | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoE, quando eu digo padrão, digo desde a maneira dos funcionários – independentes de que área – tratarem os clientes, até a maneira com que a empresa se relaciona com os concorrentes.

E por padrão podemos subentender cultura.

Porque padrão significa dizer uma empresa é igual. E, cultura significa dizer que a empresa é única.

Um padrão cultural é uma grande ferramenta para fazer a sua empresa vender mais.

O que você precisa padronizar para vender mais?

– O script de ligações ativas e receptivas;

– A saudação dos vendedores quando o cliente entra na loja;

– A maneira de atender telefone, responder um e-mail, transferir uma ligação;

– O script de visitas dos vendedores;

– O atendimento do suporte técnico (telefônico e presencial);

– As ligações de cobrança;

– O pós venda;

– TUDO!

Você precisa criar a sua cultura e padronizá-la, criar roteiro de como os funcionários vão fazer as coisas. Isso, criar um padrão de atendimento e desempenho da sua empresa no relacionamento com clientes e no processo de vendas vai sim fazer você vender mais.

#5. Para vender mais, deixe o processo de vendas CLARO.

Sim.

No início desse artigo eu tava falando sobre processo e ninguém tava entendendo nada.

Isso acontece.

Para vender mais deixe o processo de vendas claro | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e InovaçãoPor isso, para não haver dúvidas para a equipe de vendas, que perdida será incapaz de vender mais, deixe o processo claro.

O processo de vendas, para funcionar e fazer a galera vender mais precisa abordar:

  • O que cada funcionário faz;
  • Aonde cada vendedor entra em cada etapa da venda;
  • Quais são as etapas da venda para a empresa;
  • O roteiro das ações de cada funcionário desempenha.

Com esses tópicos elucidados todos os vendedores saberão o que se espera deles e saberão o que precisa ser feito para vender mais e o que precisam fazer diariamente para que as vendas aconteçam e a empresa consiga superar o objetivo de vender mais.

Por que, mesmo sem um processo oficial de vendas, as pessoas e as empresas têm um processo, uma maneira de fazer.

Portanto, para realmente conseguir vender mais uma empresa precisa ter, oficializado esse processo da maneira com que enxerga como sendo correta do processo de vendas acontecer.

Isso faz vender mais.

Então, quer dizer que um processo de vendas ajuda a vender mais.

Sim.

Vendas precisa ser tratada como uma atividade estratégica. E, como tal, precisa ser formatada como uma sucessão de eventos em que a empresa e seus funcionários fazem suspects virarem clientes e, clientes continuarem comprando.

É isso, e apenas isso, o caminho das pedras para vender mais.

No final de tudo, eu aconselho que você sempre renove o processo. Diariamente nos deparamos com tecnologias, procedimentos, abordagens e ferramentas novas que podem ajudar a otimizar o processo e influenciar em vender mais.

Por isso, continue aprimorando os processos da sua empresa – anualmente. Isso vai garantir que você consiga continuar superando os desafios de vender mais.

O processo de vendas ajuda a sua empresa vender mais | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

O processo de vendas ajuda a sua empresa vender mais.

Como Você Gerencia os Conflitos da sua Marca na Internet?

Criar um perfil nas redes sociais pode ser gratuito. Mas, se a sua marca não estiver disposta mergulhar nesses canais, o negócio pode acabar saindo bem caro…

Ainda existe muita gente na dúvida. Afinal de contas, pra que servem as redes sociais? Como isso pode impactar a minha marca – positivamente ou negativamente – ao longo do tempo?

A primeira verdade sobre a sua marca e as redes sociais é que o fato de você ter ou não a sua conta por lá não vai aumentar ou diminuir a quantidade de gente falando sobre você.

Falando mal, ou falando bem.

Ou seja, não é o fato de você estar por lá que vai fazer as pessoas se engajarem ou não com você. A sua presença por lá permite a sua marca monitorar o que andam falando de você e, além disso permite que você entre na conversa.

Ao longo do tempo – de 2009 até meados de 2011 – as redes sociais acabaram virando um canal de relacionamento da marca.

De SAC, até pós-vendas, passando por prospecção e etc., é possível, SIM, se relacionar com clientes, leads, prospects e suspects pelas redes.

Mas, muitas marcas acreditam que as redes sociais são um canal para você anunciar. E isso acaba colocando toda a estratégia online da marca por água abaixo.

Reputação das Marcas | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

Você sabe o que as pessoas estão falando sobre a sua marca nas redes sociais?

Preste atenção: a sua marca pode estar indo por água abaixo nas redes sociais.

E, por isso, podemos dizer que o que sentimos – e automaticamente falamos – nas redes sociais, influenciam nossos impulsos, inclusive o que compramos e o que recomendamos.

E agora, pode ser que venha a pergunta que não quer calar: mas afinal, como diabos monitorar a minha marca nas redes sociais e conseguir criar a reputação da minha marca?

A primeira resposta dessa pergunta é: qual é a reputação que você quer criar?

Se você quer criar uma reputação de uma marca atenciosa, prestativa, inovadora, disponível e que esteja preparada para fazer a diferença das pessoas, você não pode, nunca cagar pras redes sociais.

Se você quer criar uma reputação do tipo boa, você precisa não apenas estar presente. Mas, participar. A sua marca não pode apenas ficar vendo as pessoas dançarem na web, ela precisa levantar da cadeira e dançar.

Nas redes sócias você só tem como criar dois tipos de reputação: a boa reputação da sua marca e a péssima reputação da marca.

Em qual lado a sua marca está?

Eu arrisco dizer que: se você não tem perfil nas redes sociais; se você não interage nas redes sociais; se você não se interessa e participa da vida das pessoas, a sua marca está do lado da péssima reputação da marca.

Não participar da conversa nas redes sociais já coloca a sua marca com uma péssima reputação.

Não dialogar com as pessoas mesmo estando presente já coloca a sua marca com uma péssima reputação nas redes sociais.

Não responder as pessoas que interagem com você – pro bem e pro mau – já coloca a sua marca nas redes sociais com uma péssima reputação.

Utilizar as redes sociais como um canal de publicidade já coloca a sua marca nas redes sociais com uma péssima reputação.

A inércia coloca a sua marca nas redes sociais com uma péssima reputação.

O que eu quero dizer com isso?

Com quantos paus se faz uma marca na internet?

Apenas com um: a presença e a boa vontade.

O primeiro guia da sua marca online deve ser aceitar que nas redes sociais você está suscetível a acertos e falhas. Você vai errar e, assumir seus erros publicamente vai ajudar – e muito com que você se aproxime da boa reputação de marca nas redes sociais.

Ninguém é perfeito. Eu não sou, a sua marca não é. Por maior que ela seja, aprenda isso… não existe marcas, pessoas, produtos, empresas, filosofias e crenças perfeitas.

Não importa se você é a startup de garagem, ou se você é a Coca-Cola, a Nike ou a Converse que já utilizaram mão-de-obra semi-escrava para produzir mais barato.

Não… você não é perfeito. Os erros vão acontecer. E, tomara que eles aconteçam.

Por isso, assumir que não é perfeito é o primeiro passo para que a sua marca se distancie da má reputação.

Nem todo mundo vai gostar da sua marca.

As Melhores Marcas em Reputação nas Redes Sociais | ThinkOutside - Marketing & Vendas, Empreendedorismo e Inovação

As melhores marcas em reputação nas redes sociais.

A verdade é dolorosa, mas é a verdade. Nem todo mundo vai simpatizar com a sua marca. E, a diferença é que nas redes sociais, além das pessoas não simpatizarem com a sua marca, eles falam em alto e bom som.

Há aproximadamente um mês atrás eu coloquei um exemplo de como a Claro – sim, a operadora de celular – cometeu uma falha de atendimento comigo bem no dia em que eu fui na loja deles para mudar de operadora.

Olha só que tiro no pé: eu tava puto da vida com a TIM, que sempre cagou pra mim, roubou meus créditos (que sumiam inexplicavelmente sem serem utilizados), e é uma merda de serviço, que perde o sinal de minuto em minuto.

Aí eu fiz uma pequena pesquisa e optei pela Claro.

Chego na Claro e passo raiva.

Pensei comigo que o mundo tava de cabeça pra baixo: ou eu era muito azarado, ou realmente todas as operadores estão uma porcaria.

No artigo, “O que Você Está Fazendo Para Vender Mais Hoje?”, eu falo sobre o probleminha com a Claro.

O artigo foi publicado em uma quinta-feira. Na segunda-feira a galera do marketing da Claro já tava me seguindo no Twitter e pediu, via mensagem direta, o meu telefone celular e e-mail.

No mesmo dia – uma segunda – os caras me ligaram querendo saber o que tinha acontecido e se poderiam fazer alguma coisa pra me ajudar, ou se tinha algo que podiam fazer pra melhorar a minha primeira impressão com a marca.

Eu, educadamente agradeci a atenção e, disse que estava tudo bem. Dito isso, eles inclusive elogiaram a maneira que eu critiquei a marca, sabendo utilizar o exemplo negativo e que fariam o possível para reverter minha primeira impressão.

Dois dias depois eu recebo a ligação da Gerente da Loja da Claro em que eu fui atendido, deixando o número dela pessoal e se colocando à disposição para ajudar no que fosse preciso.

Pronto! Em uma semana a minha percepção da marca da Claro se distanciou quilômetros luz da da TIM.

Eu continuo achando a TIM horrível. Semana passada um amigo foi contratar uma linha e eu aconselhei a não fazer. Dois dias depois já presenciei a sua revolta com o serviço da operadora.

A verdade é que, a Claro reconheceu seu erro. Em momento algum me disseram que a marca estava certa e eu errado. Em momento algum eles empurraram a culpa pra debaixo do tapete. Em momento algum eles me ignoraram, ou fingiram não se importar com o que eu penso.

Eles, desde o primeiro momento se desculparam e quiseram reverter a minha impressão inicial.

Bem, esse é um belo começo para uma empresa. Principalmente de telefonia celular.

Na semana passada, a Claro, a TIM e a Oi foram proibidas de vender seus chips. Só a Vivo ficou a salvo da decisão que condenou as operadoras ao castigo – apesar de, nas esquinas da Avenida Paulista estarem sendo vendidos, aos berros, “chip da TIM, só 5 reais”.

A verdade é que ser autêntico, reconhecer o erro, pedir desculpas e se colocar à disposição é o quadrado perfeito do atendimento padrão. Pode não transformar a empresa na melhor do mundo em atendimento, mas pelo menos ela faz o mínimo necessário.

Em um mar aonde ninguém faz nada, fazer o mínimo é muito e, ajuda no resultado final da equação percepção da marca nas redes sociais.

O problema é que, sempre eu menciono alguma marca online, principalmente pelo Twitter, e nunca – ou quase nunca – recebi nenhum feedback por lá. Principalmente da Flores Online que, na minha humilde opinião é a pior empresa de e-commerce do Brasil.

Você tem apenas uma chance de criar a reputação positiva da sua marca nas redes sociais: participando!

Sendo assim, eu aconselho que você comece agora. Intermediar conflitos entre marcas e consumidores nas redes sociais está longe de ser tarefa fácil.

Pra terminar, eu sugiro que você escute ao podcasting do Leandro Branquinho do RadioVendas sobre o que fazer quando a culpa é da empresa.