Como cumprir com o desafio de sempre ter ideias novas?

Ninguém consegue chegar ao topo apenas imitando os sucessos do passado.

É bem difícil crescer quando aquilo que fazemos é uma imitação. Se você parar para analisar o seu negócio provavelmente vai chegar à deprimente conclusão de que muito do que faz é apenas uma adaptação das ideias e comportamentos adotados por seus concorrentes.

Muitas vezes você poderá até sentir-se preso, incapaz de libertar-se do fato de que isso é apenas o modo pelo qual o mercado funciona.

Há um sábio ditado que diz, “os gregos clássicos não foram influenciados pelos gregos clássicos”.

Quando olhamos para a arquitetura neoclássica vemos a tentativa da arquitetura de pegar emprestado o peso e a autoridade do passado. Não há dúvidas de que o resultado disso tudo é impressionante, mas eles ainda são essencialmente ecos de uma antiga glória, o que diminui a sua imponência.

Os gregos clássicos não se tornaram clássicos por conta de sua adesão ao passado, mas por conta de sua vontade de inovar e fazer suas próprias coisas.

Eles inventaram ordens arquitetônicas que até mesmo os romanos dificilmente poderiam melhorar. Você ainda vê a sua influência em toda a nossa vida, mesmo milhares de anos depois.

Como cumprir com o desafio de sempre ter ideias novas?

Como cumprir com o desafio de sempre ter ideias novas?

É justamente esse o tipo de visão que você deve definir para o seu negócio. Mesmo imitando concorrentes ainda melhor, você está apenas seguindo os outros, e isso, inevitavelmente o coloca atrás de alguém.

Você não gostaria de ver as pessoas imitando aquilo que você faz?

Isso traz uma série de questões interessantes que a liderança da sua empresa reflita:

  • Como você poderia repensar a sua indústria de uma forma com que outros imitassem a sua geração no futuro?
  • Como você pode acabar com a corrida armamentista de tentar sair do estereótipo de seus concorrentes e focar a sua empresa em como deveria ser?
  • Como você vai substituir a imitação cega pela inovação consciente dentro da empresa?
  • O que a sua empresa pode ofertar que nunca foi oferecido na Terra?

Há certas ocasiões em que imitar o passado é completamente apropriado, e um bom movimento estratégico. Mas, na visão mais ampla, são dos inovadores, dos disruptivos, das pessoas dispostas a assumirem os riscos em vez de copiar o passado que nos lembramos.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Challenge: Come Up With a New Idea”, da Inc.

Anúncios

3 Maneiras Para Pensar Grande

Todas as suas ideias parecem pequenas e insignificantes? Aqui está uma receita diferente e mais 3 dicas para você chegar a grande ideia.

Muitas pessoas são apaixonadas por grandes ideias, mas é muito difícil para a maioria das pessoas e equipes de trabalho deixar suas mentes livres e pensar grande.

Isso não é surpresa. As pessoas estão frequentemente focadas na sua rotina e lutam com o pensamento de maneira expansiva.

Para pensar grande você deve primeiro entender a causa e os benefícios de pensar pequeno. Empresas, equipes em empreendedores estão fortemente focadas em apenas fazer.

Essa abordagem pode ser muito eficaz na resolução de problemas, o que leva a maioria dos líderes à rotina. É a abordagem mais frequentemente ensinada e encorajada por gerentes e funcionários.

Mas esse foco determinado após a conclusão muitas vezes limita o escopo final dos resultados.

Quando um problema aparece, a maneira geral de solucioná-los e algo como isto:

[Solução + Resolução = Conclusão], que levam a limitação do pensamento.

Exemplo:

A equipe A tem um problema de atendimento ao cliente. É feito brainstorm com todos buscando maneiras de resolver os problemas com base nas práticas correntes e comportamentos.

Em última análise, um pequeno ajuste é feito para levar o problema a um nível aceitável e, com isso removê-lo completamente do dia-a-dia da empresa.

As pessoas se esforçam para obter uma resposta viável o mais rápido possível para que seja possível acabar com as pendências e seguir em frente. Ninguém se preocupa em pensar além do problema.

Eles só querem voltar para a sua rotina o mais rápido possível e isso aumenta a eficiência, mas deixa um monte de ideias poderosas para trás.

Como inspirar o nascimento de grandes ideias?

Como inspirar o nascimento de grandes ideias?

Sendo assim, aqui vai uma ideia para uma implementar abordagens de excelência:

[Conhecimento + Exploração = Entendimento] levando à expansão.

Exemplo:

A equipe B enfrenta o mesmo problema de atendimento ao cliente. Desta vez eles são instruídos a esquecer a questão por um momento e, assim passam por um processo de múltiplos estágios exploratórios.

  1. As pessoas são instruídas a se reunirem por uma semana sob uma desconstrução detalhada de sua completa e atual maneira de tratar o cliente.
  2. Eles compartilham a informação na reunião e agora são solicitados para voltar uma semana depois com informações detalhadas sobre como os concorrentes gerem esse processo. Eles também são orientados a explorar livros e artigos sobre atendimento ao cliente.
  3. Na próxima reunião todas as informações relevantes são compartilhadas. Eles comparam e traçam um contraste do processo da empresa com os seus concorrentes. Eles partilham ideias a partir de pensamentos de vanguarda. Eles são, então, divididos em 3 grupos e encarregados de debater e criar o processo ideal de serviço ao cliente usando melhor toda a informação que encontraram. Eles são convidados a apresentarem a sua abordagem na semana seguinte.
  4. As diferentes apresentações são revisadas, consideradas e discutidas por todos, com as ideias mais inovadoras combinadas, melhoradas e aplicadas em conformidade.

Os resultados apresentados pela equipe B de resolver os problemas no processo e, finalmente, resultam em inovação, que lhes da uma vantagem estratégica.

Os membros da equipe estão agora mais inteligentes sobre o seu mercado, sua empresa, clientes e concorrentes.

Eles vão naturalmente se sentir encorajados a expandir seus recursos ainda mais em busca de novas ideias que irão conduzir a empresa pra frente. Concedida a abordagem de grandes ideias é envolver mais.

É preciso mais esforço, mas pelos resultados vale a pena administrar a impaciência de todos. Integrar esta abordagem em sua cultura trará à tona grandes ideias regularmente, o que lhe dará vantagem competitiva sobre as outras equipes ainda focadas em coisas pequenas.

Indivíduos, equipes e empresas afins podem se beneficiar com estas dicas para a expansão do pensamento orientado:

O ambiente da sua empresa pode matar boas ideias.

O ambiente da sua empresa pode matar boas ideias.

#1. Criar um tempo específico para pensar.

Solucionadores de problemas vão tentar resolver as coisas e partirem pro próximo problema.

Separe sempre de 90 minutos a 2 horas, ou até mesmo 1 dia para resolver problemas e, em seguida utilize o tempo com outras coisas.

Não considere resolvido o problema após a primeira ideia boa. Deixe as coisas amadurecerem. Podem existir melhores ideias que virão.

#2. Incentive o aprendizado vindo de fora.

Quanto mais informações na sala, mais amplo o brainstorm. Dê aos membros da equipe tempo e recursos para crescer, aprender e explorar as coisas.

Aprenda técnicas de facilitação para aumentar a participação de todos. Ou, caso contrário, contrate um profissional que pode expandir o pensamento de todos e ensinar a facilitação ao mesmo tempo.

#3. Recompense os resultados expansivos.

Acompanhe os resultados de todos os progressos realizados a partir de sessões de pensamento expansivo. Recompense as equipes e celebre as conquistas.

Enfatize o processo e como ele ajudou a tornar a vida de todos melhor. Uma cultura que premia grandes ideias e vai atrair e manter os pensadores mais expansivos.

Obviamente, há tempo e lugar para a eficiência na solução de problemas. Você não pode usar uma abordagem de pensamento expansivo para cada pequena decisão ou você nunca vai conseguir sair do lugar.

Mas a regularidade e a difusão do pensamento expansivo vai realmente resolver problemas que ainda não identificados, trazendo maior eficiência, e dando-lhe mais tempo para executar ideias realmente grandes.

___

Este artigo foi adaptado pelo original, “How to Think Big: 3 Ways”, da revista Inc.

1.000 Ideias Empreendedoras.

O Ricardo Jordão, da BizRevoltion, publicou em Maio um post feito com mil twittadas sobre empreendedorismo. Eu peguei o post e fiz uma pequenina presentation com elas. Aí está ela, divulguem!

1000 Idéias Empreendedoras?

Você tá louco?

Eu sou louco!

A melhor coisa que você pode fazer pelo mundo é empreender.

Empreender é sobre resolver problemas para salvar o mundo, o país, o estado, a cidade, o bairro, a sua rua, a sua família.

Empreender é sobre mexer com o status quo das coisas, tirar as pessoas da zona do conforto, incomodar o sistema, implodir as coisas de dentro para fora, ou melhor ainda, tornar o sistema obsoleto.

Se fôssemos esperar pelo Correios do Brasil inventar o e-mail, vocês nunca teriam me conhecido; se fôssemos esperar as Páginas Amarelas lançar o Google, nunca teria surgido o Google Maps.

Daqui há pouco você vai se levantar da cadeira, se direcionar até a privada mais próxima da sua mesa, baixar as calças e fazer cocô em cima de água potável. Daqui 20 anos os seus netos vão te questionar porque você não fez nada para mudar isso.

Você não fez nada para mudar isso porque você não entende nada de saneamento básico, água potável, esgoto, whatever.

Por outro lado, você entende muito do seu dia-a-dia, da empresa em que você trabalha, e tem consciência da necessidade de mudar algumas coisas.

Se você tem consciência da existência de um determinado problema, você precisa fazer alguma coisa a respeito.

Em homenagem a Semana Global do Empreendedorismo que está rolando nesse momento, eu preparei uma lista “rápida” de 1000 Idéias Empreendedoras para estimular o seu espírio empreendedor.

Eu acredito de coração que você consegue colocar essas idéias em prática se tiver boa vontade e atitude para fazê-lo.

Escolha as idéias que tocam o seu coração, e use o cérebro para fazer acontecer.

Conheça agora a relação das 1000 idéias empreendedoras, e fique ligado no site da BIZ porque nos próximos 200 dias você vai conferir 1000 posts sobre cada uma dessas idéias.

Empreendedores e Loucos!

O que torna um vendedor melhor do que o outro e uma pequena empresa melhor do que a outra? As VENDAS. São vendas que separam o Wall-Mart no topo da cadeia do varejo no mundo de um mercado. São as vendas que diferenciam vendedores de tiradores de pedidos. VENDAS. Não há segredo, não há milagres. Apenas muito esforço e vendas. Da mesma maneira em que as vendas fazem a diferença entre vendedores e empresas, as VENDAS são o diferencial de qualquer micro e pequena empresa.

Uma empresa pequena, um micro empresário, um negócio que está iniciando precisa loucamente de vendas. LOUCAMENTE. As vendas são imprescindíveis, porque, sem elas, a conta NÃO VAI FECHAR no final do mês. E porque algumas empresas, alguns vendedores, alguns empreendedores conseguem vender, e outros não conseguem?

A conta é simples. E a resposta está no esforço. O melhor vendedor vende mais porque, TRABALHA MAIS.

Empreendedores de verdade são vendedores. Eles sabem que sem vendas, tudo acaba e, por isso, são os melhores e maiores vendedores que o seu negócio pode ter. SIM. Empreendedores promovem, vendem e falam de suas empresas. Empreendedores divulgam e falam com as pessoas sobre seus negócios com entusiasmo, com felicidade. Empreendedores vendem ideias, vendem qualidade, vendem a empresa e o produto, porque, acima de tudo, são completamente APAIXONADOS pelo que estão fazendo.

Os empreendedores sabem que, sem clientes, não há vendas e, por isso vai pra cima dos clientes, fazendo o que for preciso para ajudar nas vendas, para ajudar na produtividade e na lucratividade. Empreendedores-vendedores estão dispostos a fazer o que for preciso pra melhorar o negócio. Por isso, trabalham em todas as frentes. Faxinam, atendem ao telefone, entregam panfletos, conversam com as pessoas, fazem contatos, fazem telefonemas, são incansáveis. E colocam totalmente a mão na massa. Isso porque, não adianta ter o melhor produto, ter a melhor opção se você não VENDER.

Empreendedores sabem que, se você não tiver vendendo, você está perdendo. Sabem também que, produto sem vender é dinheiro perdido. A verdade é que, o empreendedor sabe que, se não produzir e, não conseguir fazer com que os produtos girem, vai à falência.

Ok. Mas empreendedores não são entidades divinas. Eles têm de fazer escolhas. Precisa escolher empreender, e jogar tudo pro alto, trabalhar pela sua causa fazendo o que for preciso, ou se vai preferir as regalias de ser um empregado e trabalhar apenas de Segunda à Sexta. Empreendedores sabem que, quando se trabalha em algo que é seu, em algo que está iniciando, detalhes são importantíssimos, e todo tempo é dinheiro.

Empreendedores sabem que, se não fizer agora, amanhã pode ser tarde. Por isso, faz sempre o melhor que possível toda hora porque, no minuto seguinte pode ser tarde demais. FAZER, FAZER, FAZER. É tudo que um empreendedor quer. Ninguém melhor do que ele para imaginar coisas, bolar planos, traçar metas e objetivos e PENSAR, PENSAR e PENSAR, como fazer o negócio crescer, como fazer as vendas aumentarem, como atrair mais clientes.

Perguntas como “COMO” e “E SE”, são as únicas companheiras de um empreendedor. E habitado por perguntas assim e,  pela paixão por seu negócio, empreendedores são sozinhos. Apenas ideias, pensamentos, reflexões e, muito a fazer.

Sem querer, empreendedores vão afastando as pessoas. Vão afastando familiares e esposas, amigos e parentes, porque, para uns são loucos, por terem o FOCO no seu negócio. Para outros, o fato de trabalhar mais do que relógio incomoda, porque acham que finais de semana são indispensáveis. Muitas vezes, não sabem nada sobre empreendedorismo e, acreditam que um negócio pode andar SOZINHO, sem o mínimo de esforço.

Só que não é assim que a banda toca. Nada acontece sozinho. Negócio nenhum cresce sem esforço. E infelizmente, algumas pessoas simplesmente vão demorar muito tempo até entenderem que, empreender é construir uma história. E uma história, se constrói tijolo por tijolo, pedra por pedra. Diariamente, apenas esforço, dúvidas, problemas e paixão.

Um empreendimento não é apenas um monte de coisas dentro de um lugar. É também uma ideia, é também um sonho, é também uma pequena história se iniciando. Empreendedores são escritores que, substituem o papel e a caneta pelo FAZEJAMENTO. Empreendedores escrevem a sua história fazendo, construindo, realizando. Errando, e acertando. Acertando muito mais pra não perder. MAIS, acima de tudo, arriscando. Porque é o risco que faz o sangue correr nas veias. E é a emoção de criar alguma coisa, o combustível que move o empreendedor para construir muito mais do que empresas, e por isso, a necessidade, a vontade, o compromisso de estar SEMPRE VENDENDO, sempre CRIANDO, sempre EMPREENDENDO.

Empreendedorismo é um pequeno jogo. Um jogo onde muitas vezes, para quem está de fora, as regras são esquisitas, e difíceis de entender. Isso porque, pra entrar no jogo, tem que ter cabeça aberta, tem que ser maluco, tem que esquecer as regras do dia-a-dia, tem que explodir com a rotina.

Só assim pra entender o empreendedorismo. Caso contrário, empreendedores continuaram sendo um pouco loucos, imcompreensíveis e EXAGERADOS.

Ainda bem! Vida longa aos exagerados…

Estratégia e Planejamento.

Mark Pollard, Diretor de Estratégia da McCann Sydney, tem um texto bem interessante sobre estratégia, no qual dá algumas dicas bem interessantes para quem deseja se tornar um profissional de planejamento.

Aqui estão elas:

1. Curiosidade. Ele diz que é a primeira coisa que busca em um profissional, e pergunta: ‘O que você lê?’, ‘Você viaja bastante?’, ‘Pra onde?’, ‘Por quê?’, ‘Que filmes gosta de ver?’, ‘Você vai a museus?’, ‘Você é um observador natural do que as pessoas fazem?’, ‘Você presta atenção em padrões enquanto os outros estão perdidos no momento?’. Segundo Pollard, curiosidade é algo que não se ensina, mas é crucial para o desenvolvimento de estratégias.

2. Ação. Ele também se diz interessado em saber quais ações sua curiosidade já te levou a ter. Você cria alguma coisa, ele pergunta: ‘um blog, arte, computadores, carros?’. Pra ele, não há melhor maneira de aprender do que fazendo e ajustando. Não adianta ser curioso mas só ficar assistindo, comenta, pois assim seu papo vai ser apenas sobre teoria. O que importa pra ele é saber o que você tentou e errou. Não há insight mais rico do que esses erros, ele conta.

3. Insight. Pollard afirma que sua definição favorita de insight é a de que se trata de ‘uma verdade humana que ainda não foi dita’, e desafia: ‘você poderia me contar um?’

4. Opinião. Segundo ele, estratégia é uma opinião, mesmo sendo formada por um entendimento de várias coisas. Há poucas verdades absolutas no mundo, conta. Portanto, o que ele mais gosta é de ouvir as opiniões das outras pessoas sobre as coisas. Ele deixa claro que não importa se concorda ou não com esse ponto de vista, mas sim se há um pensamento por trás do que está sendo dito e se a pessoa consegue expressá-lo de maneira convincente.

5. Paixão. Ele diz ser essencial que este profissional seja ele mesmo – e não o que outra pessoa quer que ele seja. Assim, conta, é só se encaixar no seu lugar.

6. Ideias. Segundo Pollard, você deve ser capaz de falar sobre ideias – de comunicação ou outros assuntos. Conseguir explicar uma ideia em uma ou duas frases é essencial, conta. Isso mostra que você é tanto curioso como também capaz de entender e destinar algo complicado em uma coisa simples, afirma.

Brainstorm na Prática.

1. Defina o problema, escrevendo-o concisamente para que todos possam entender e que esteja de acordo com o modo que foi formulado.

2. Dê um tempo-limite de aproximadamente 30 minutos para o desenvolvimento desse projeto.

3. Faça com que todos opinem nas soluções do problema, o importante é que não haja absolutamente nenhuma crítica às ideias, por mais malucas que elas sejam.

4. Ao término do tempo estipulado, escolha as cinco melhores ideias e certifique-se de que todos os envolvidos estão de acordo.

5. Escreva cinco ideias que vocês julguem ser as melhores e que podem resolver o problema.

6. Pontue as ideias. Todas elas deverão receber uma nota de 0 a 5 pontos. Ao fim, some as pontuações.

7. A ideia com a maior pontuação será a indicada à resolução dos problemas, mas lembre-se: guarde o restante das ideias e aplique-as nos momentos mais indicados.